terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Sem autocrítica

Postado por MissHachi7 às 20:42
  Há muito tempo eu tenho cuidado para que minhas palavras fossem totalmente inofensivas, desejando sempre agradar as pessoas que me ouvem/leem. E acredito que essa preocupação seja justificável em muitos âmbitos, então depois desse, voltarei a considerá-la.
  Eu não ligo nem um pouco para as pessoas que falam mal de mim. Afinal, nunca estou por perto quando falam, então não faz sentido me preocupar com elas. Mas por motivos que não sei explicar [porque só começo o curso de Psicologia dia 27], importo-me absurdamente com o que pensam de mim. É, vai tentar explicar. Por favor, goste de mim. Eu sei que sou patética e carente, mas não pense nisso.
  Não que eu deseje de verdade que todos me achem uma pessoa legal [até porque eu não me esforço pra ser legal com todo mundo], mas algumas pessoas importam muito, e às vezes de tanto tentar agradá-las, torno-me insuportável. Afinal, a minha falta de traquejo e articulação data de muito tempo, e meus amigos já sabem dela - e só por isso toleram minha presença.
  Alguns amigos, por outro lado, lembram-me de todos os meus defeitos a todo momento. OK, só um amigo, mas ele é relevante. Quando estou nesses momentos de "ausência de autocrítica", falando o que bem entendo e rindo e tentando ser engraçada e dizendo coisas sem sentido só para chamar a atenção, ele me joga um balde de gelo [não, não é água gelada. Gelo mesmo. Pra machucar.]. Geralmente só me deixa puta da vida, nunca é efetivo, e não vai me mudar.
  Eu não sou adorável, fofa e meiga, mas também não acho que seja um chimpanzé pseudo-adestrado que está numa evolução "very slow". Então acho que dá pra gostar de mim se me conhecer só um pouco mais do que superficialmente. Ou não, né. Talvez sim.
  Ignore isso.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Casa da Hachi Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review