segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Lista de nomes para gatos

Postado por MissHachi7 às 17:30 0 comentários
Nietzsche  Yoda  Fonzi  Boni  Amos  Martini  Rodolfo  Calvin  Capone  Hades  Inky   Kafka  Zê  Phoebe  Sado  Maso  Maddie   Treze  Lily  Izma   Hera  Ginger Zingo  Fester  Olaf  Mickey  Frida  Banzai  Otto

E pensar que no começo essa lista tinha 96 itens... estou ficando seletiva (com a ajuda dos meus 10 amigos que ajudaram a votar lalalá)!

Relatórios #2 e #3

Postado por MissHachi7 às 17:26 0 comentários
 Fazendo hachikice na academia

Semana 2
Nada de muito importante aconteceu. Fui à academia, direitinho, e tenho preferido usar a esteira. Minha bunda agradece. A única situação que merece nota é a seguinte: estava eu testando uma velocidade maior e tentando correr, mas minha garrafinha de água não conseguiu se equilibrar no suporte, graças à vibração da esteira. A porcaria de garrafa caiu. Não no chão, como acontece com quem tem sorte. Passou por baixo de mim, me dando uma rasteira, escorreguei, fui pra um lado, a garrafinha foi projetada pra trás pela esteira e acertou uma moça que estava passando. Eu estava com fones de ouvido, então não percebi que estava gritando "desculpa, desculpa!". Enfim, divertido, mas nada traumático [pra mim, pelo menos... a moça que atingi, coitada, não apareceu mais... pelo menos não no meu horário].

Semana 3
Estou aumentando o peso nos aparelhos por conta própria, porque acho que a personal não permitiria que minha moleza tentasse mais. Acontece que estava ficando muito fácil, consequentemente sem graça, então aumentei 5kg em cada um (só não aumento para as repetições que preciso fazer de pé, porque essas não ficam mais fáceis nunca... acho até que se eu fizesse os movimentos sem os pesos já doeria bastante...). Enfim, nada demais. Nem histórias divertidas. Ainda odeio os ventiladores que jogam água.  
Salve 30/09.


Ferido e triste

Postado por MissHachi7 às 17:05 0 comentários

E eu queria dizer isso há um tempo:
meu coração não está mais ferido e triste.
E suas palavras não significam nada,
elas são cantadas em vão.

Talvez eu estivesse errada...
Eu só lembro de me sentir tão sozinha...

Não era esse o lugar onde eu deveria me deitar,
mas você cavou esse túmulo, e ele é perfeito pra mim...
E se você está perguntando se eu superei o amor,
é um tolo de acreditar que me deu algum...

Está chovendo aqui como nunca...
E não posso deixar de acreditar que é porque você está vindo.
Você tentou uma vez fugir
e tentou uma vez se esconder...
Não venha atrás da sua fantasia,
pois você pode se surpreender 
com ela correndo de volta pra dentro...

(Christina Perri)

sábado, 28 de setembro de 2013

Teoria

Postado por MissHachi7 às 07:17 0 comentários
Minha insônia é seletiva. Na casa dos outros, no carro, no Shopping, à mesa, no sofá, no cinema, eu tô morrendo de sono. Na escola, na biblioteca, na frente do computador, na academia, tudo. Assim que me deito na cama, o sono desaparece. É como se o inverso das situações se impusesse sobre o convencional, em mim. Teoria: eu vim quebrada, mas perderam o recibo, então têm que ficar comigo pra sempre. E é nesse ritmo que minhas olheiras vão ficando mais profundas e mais escuras, que belo.

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Congele

Postado por MissHachi7 às 17:56 0 comentários
Segure a pose, 
uma foto perfeita
só pra eu me lembrar 
de como você está agora...
Deixe ir, agora o dia se foi
ficando na escuridão, 
embora tenhamos acendido a luz...

Esta noite nós vamos negar
que o tempo está passando,
deixando você e eu para...

Congelar o momento
nunca foi melhor...
Congele tudo,
não duraremos para sempre...

Você disse que estava arrependido 
por ter me pressionado
mas sorriu quando abri os olhos...
Eu vou congelar o momento
enquanto estamos juntos...

Mantenha a paz, 
o que passou, passou...
A chuva vem aí, entrando na vida que fizemos...
Abaixo daqui, não somos tão fortes,
Perdoando os sentimentos que pusemos a desfilar...

Não pare, preciso saber o que você consegue,
não existem segundas chances na vida...
Não pare, preciso ter o que você carrega consigo...
 
Você me olhou com verdade nos olhos
e disse que estava tudo bem, eu podia ir...
Eu vou congelar esse momento
enquanto estamos juntos...

Congele o momento...

(Wanzeller Becman)

HAIKAI 34

Postado por MissHachi7 às 17:37 0 comentários
Eu só queria dizer "oi"
mas seu medo do que poderia ser
me fez ter medo do que não foi.

Ruiva

Postado por MissHachi7 às 16:52 0 comentários
minha ruiva
visita-me em sonhos
e apenas em sonhos
ri das minhas dores
pequenas e egoístas
e abraça meu orgulho
sempre de longe
cuida dos meus sorrisos
e chora sobre minhas lágrimas
cheia do que me completa
vazia do que perdi
continuação de mim
e mais inteira que eu
sinto tanta saudade
da sua presença
ruiva
que enquanto você não está
eu sinto que não existo
e sua infelicidade
some com meu riso
e sua ausência
também.

Filosofias de uma sexta-feira vermelha

Postado por MissHachi7 às 16:43 0 comentários
Eu: "O que você acha de ter medo do inferno?"
Dudu: "Isso pra mim é como ter medo de uma jujuba..."
Eu: "... de morango."


Rindo ad infinitum.

O problema

Postado por MissHachi7 às 16:35 0 comentários
“Só confessamos fraquezas para quem nos fortalece.” - Fabrício Carpinejar


O problema é saber quem nos fortalece.
Nosso senso de confiança é meio burro
vai se dando com quem não devia.
A gente precisa aprender 
a não confessar o que nos machuca
para quem quer 
exatamente 
saber como nos machucar.
Parar de expor a alma 
para quem não sabe admirá-la.
A questão é:
quem sabe?

Saudade

Postado por MissHachi7 às 16:26 0 comentários
"A saudade engana tão bem que parece até amor." - Fabrício Carpinejar


Tentei  voltar para casa sem pensar na sua voz,
seu jeito de pronunciar cada palavra como se fosse uma entidade diferente,
seu tom calmo e preciso, objetivo e firme.
Juro que tentei
esquecer as horas que passamos conversando,
brincando de pensar em futuros diferentes,
de todas as formas estranhas em que, um dia, fatalmente,
acabaríamos juntos.
Fugindo para casar longe.
Casando aqui e indo embora.
Nunca se casar, só morar junto e ser feliz.
De todos os meus esforços nessa vida,
e não estou exagerando,
o maior tem sido exatamente esse.
O esforço de fingir que não fomos nada.
Encontrar você na rua e mudar de calçada 
como se vê-lo não tivesse parado meu coração.
Ao ir embora, você não levou somente quem eu queria,
levou também meu melhor amigo.
Para quem eu contaria que você se foi, se você se foi?
Sinto falta, tanta falta de tentar te fazer estudar,
pensar junto em como mudar sua vida...
Eu tentei tanto ajudar, que acabei empurrando...
Sinto falta das gírias toscas que nunca entendi,
das suas músicas que nunca quis escutar,
das conversas longas e dos abraços infinitos.
E mesmo assim, não funcionamos juntos.
É tanta saudade que chega a me sufocar...
E isso me confunde. Eu te amei?

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Curiosidade

Postado por MissHachi7 às 16:51 0 comentários
Parente: "Cadê seu namorado?"
Eu: "Acho que tá na casa dele..."
Parente: "Mas tá tudo bem entre vocês?"
Eu: "Tudo ótimo, uai!"
Parente: "Hum..."

Tradução: "Você ainda não estragou tudo? Hum, eu posso esperar pra ver."

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Amor agora

Postado por MissHachi7 às 17:49 0 comentários
   Muito se tem falado a respeito de não-interferência na vida alheia e na contenção das ideias contrárias em prol do bom convívio.
   Defende-se excessivamente a manutenção de relacionamentos com base na admiração e no cuidado com as aparências. Bom, eu sou quase contra tudo isso. Não totalmente, porque extremos me dão preguiça. No entanto, venhamos e convenhamos, eu mudo bastante de ideia... Então, as posições de agora estão sujeitas à minha condição de ser humano que pensa, aprende e muda, não use o que eu já disse contra mim, especialmente depois de alguns meses. Pô. 
   Amor não cabe nesses primores de superfície. Pode até se lembrar de que eles existem, às vezes; o que o mantém, no entanto, é o desespero, a pressa, a vontade de estar junto, a agonia de não poder passar mais uma semana sem se ver. O amor acorda no susto de perceber que não consegue ser feliz sem fazer o outro feliz. Que apesar de poder viver sem ele, não quer assim.
   É verificar diferenças e oposições, e abraçar mesmo assim. Trabalhar aquilo com que nos identificamos no outro, e se completar a partir daquilo em que nos estranhamos. Não temer o que desconhecemos em nós e na vida. Confiar que do outro vem a compreensão e a ajuda para melhorar. 
   É se importar a ponto de deixar saber que se importa. Ser o primeiro a mandar mensagem, a admitir que sentiu saudade, a ligar depois da discussão, a reconhecer que errou, sem se sentir derrotado. É ter tanta urgência em voltar a ficar bem, tanta necessidade de sair da situação dolorida da briga, que fica  humilde em querer retornar, em querer ficar de bem. Sem vergonha, orgulho, vaidade. Ou parece que isso cabe no amor?
   Não é se rebaixar. Não é se humilhar. É simplesmente sentir que o melhor pra si é isso.
   Porque se não for, não adianta insistir.
   Nem adianta chamar de amor.
  
"Porque o amor é urgência." - Fabrício Carpinejar


  

HAIKAI 33

Postado por MissHachi7 às 17:23 0 comentários
Não rima com decidir:
pesar, comparar, analisar
trocar, teimar, preferir.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Fazendo sonhos

Postado por MissHachi7 às 17:59 0 comentários
AVISO
Os "sonhos" a que me refiro aqui não são os que se têm em estados alterados de consciência, são os sinônimos de "objetivos". Nem adianta buscar aqui significados soniais, oníricos e derivados. E também não são receitas daqueles pães doces com recheio de doce de leite, então não crie expectativas. Estou falando sério. 




Primeiro, queira algo. Mas não adianta ser qualquer coisa. Você não pode querer viver em paz com seus gatos e seus livros. Queira algo difícil. Quanto mais impossível, melhor. Aí sim, você está no caminho para ter o que chamam "sonho".
Agora, queira fazer algo que você acha que não consegue. Claro, não basta ser algo difícil, tem que ser difícil de alcançar e de curtir depois que você alcança. Por isso, nada dessa bobeira de querer fazer o que sabe fazer. Deseje o que está além de suas habilidades, além das suas capacidades. E então, sim, você estará mais próximo de ter um "sonho".
Por fim, mas não menos importante, conte para todos ao seu redor a respeito dos resultados da sua tentativa de alcançar seus objetivos. Mantenha todos eles a par da sua evolução, para que tentem desencorajá-lo, assim você chega a um ponto em que

a) reconsidera toda a situação, repensa suas vontades e decide que eles têm razão, você deve voar mais baixo em se tratando do seu futuro, ou
b) fica tão puto que tem ainda mais certeza a respeito do que quer fazer para esfregar na cara dos bastardos assim que conseguir, mesmo que leve muito tempo.

(Geralmente, se você escolhe a B é porque já tem um sonho).
Sirva frio.


sábado, 21 de setembro de 2013

Canção triste

Postado por MissHachi7 às 07:39 0 comentários

Hoje vou escrever uma canção triste
e vou fazê-la bem longa,
para que todos possam ver
que eu estou muito infeliz...

Eu gostaria de não estar sempre errada,
que não fosse sempre minha culpa...
O dedo que você está apontando
me deixou de joelhos...

E tudo que você precisa saber 
é que eu sinto muito,
não faz meu tipo,
é a maturidade que está faltando em mim...
Então, não, não me abandone
apenas para me fazer saber
que amadurecer demora...

Imagino o que minha mãe e meu pai diriam
Se eu contasse a eles que choro todos os dias...
Já é difícil o bastante viver tão longe...

Eu gostaria de não estar sempre com frio,
que não estivesse sempre tão sozinha...
Quando a festa acabar, como vou chegar em casa?

Se todas as regras são feitas para serem quebradas,
você jurou que era meu amigo.
agora eu tenho que começar tudo de novo...
Pois ninguém vai roubar seu lugar,
e estou com medo de nunca juntarmos
as peças do amor que fizemos...

(Christina Perri)

Medo de liberdade

Postado por MissHachi7 às 07:22 0 comentários
"Só quando perdemos tudo é que estamos livres para fazer qualquer coisa." - Chuck Palahniuk


Qualquer mínimo de medo é o suficiente para destruir projetos. 
Cautela, sim. 
Cuidado e prevenção, claro. 
Mas, medo? 
É como começar já negando o sucesso, 
já se despedindo das chances de dar certo. 
E mesmo assim, 
alguns dirão, 
todo e qualquer investimento que fazemos no futuro 
vem com medo de estragarmos tudo. 
Ou de que alguém arruíne tudo. 

Vivemos de tal forma 
que entrar de cabeça em um plano, 
seja qual for, 
é visto como loucura, ou insensatez.

Você deve temer os riscos.
Não, você deve conhecê-los.
Você deve temer as consequências.
Não, você deve ter consciência delas. 

 A partir do momento em que nada mais nos assusta, 
eis quando finalmente podemos fazer o que bem quisermos. 
E não me refiro apenas a termos de planejamentos materiais. 
Apenas quando sentimos 
que não há nada que possamos perder, 
seja em se tratando de nossa dignidade 
ou de nossos esforços enquanto almas buscando amor, 
ou até mesmo enquanto pedaços do mundo 
perdidos em tantos caminhos ao mesmo tempo -
apenas quando não houver nada 
que possam tirar de nós, 
é que nos permitiremos viver sem medo.

Não inconsequentemente. Mas talvez.

O fundo do poço 
é o começo da vida 
para quem se permite essa interpretação.

Chegar à desilusão completa 
é o começo de uma existência 
sem ilusões.
Real.

Quando tudo parece acabado, 
é o sinal de que podemos fazer
alguma coisa
qualquer coisa 
para mudar. 

E liberdade cabe nisso.

Filosofia da semana

Postado por MissHachi7 às 07:07 0 comentários
"Não vou te contar tudo o que eu sei porque não quero te atolar em conhecimento." - Jerome Jerome



sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Amor conduz

Postado por MissHachi7 às 18:00 0 comentários
Amar é mostrar o caminho.

Pra ser feliz com alguém,
tem que saber
por onde vai
pra onde vai.

Amor, às vezes, é parar,
sentar na beira da estrada,
respirar perto,
repensar o roteiro,
mudar o final,
tentar diferente.

Amor empurra, também.
Nas subidas.
Nos momentos que dão medo.

Pega na mão,
acalma antes do desespero.

É quase um sopro fresco quando está faltando o ar,
ajudando a reunir forças
e não desistir.

Empresta coragem pra continuar,
repete "estou aqui, vai ficar tudo bem".
E mesmo quando não parece, fica.

E só é amor
enquanto houver aonde chegar.

É porto seguro antes de aportar.

Amor é o fim do arco-íris,
o mapa, a jornada,
a companhia e o destino.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Múltipla

Postado por MissHachi7 às 14:50 0 comentários
"Eu não me censuro, deixo para os outros essa tarefa antipática." - Fabrício Carpinejar


Para me descrever, costuma-se usar adjetivos
cheios de sílabas.
Espalhafatosa, descontraída,
comunicativa, desinibida.

Nem sempre só positivos,
mas prefiro não lembrar dos outros.

Quando encontro alguém
pela primeira vez,
decido quase instintivamente se vou assustá-lo
logo de cara
ou mais tarde
com meu jeito de ser
meio bobo-alegre, mau piadista, quase patético.

E aqueles que não conhecem direito
acham bobagem, loucura, criancice.

E quem conhece
ri do esforço,
sabe que é mais por vontade de fazer sorrir
que por temperamento de fato.

Acho divertida a forma como
com o mesmo sorriso
alegro quem me ama
e irrito quem não.

Sou múltipla em efeitos, mesmo sendo uma.

Declarar amor é clichê

Postado por MissHachi7 às 14:42 0 comentários
"Depois que conheci você, até minha solidão mudou." - Fabrício Carpinejar


Apesar de dormir menos à noite,
consigo descansar.

Quando sonho com você, 
acordo sem me sentir perdida, 
porque você também existe e me faz feliz
na realidade.

Meu universo mental
parece menos sombrio
desde que você passou a frequentá-lo.

Falar do futuro 
não me assusta
tanto quanto antes.

Desperdiçar tempo com você
não parece desperdício.

Pela primeira vez, 
meu coração está em paz.

Dias cinzentos, brilhantes, 
chuvosos, 
quentes ou frios demais
misturam-se na minha memória.
Ao seu lado, não consigo prestar atenção 
no tempo lá fora.

Sua felicidade está entre minhas metas.

E sempre penso no quanto tenho sorte...
"o meu melhor amigo é o meu amor".

domingo, 15 de setembro de 2013

Chorando

Postado por MissHachi7 às 08:52 0 comentários

Eu estava bem, por um momento...
Eu pude sorrir por um momento...
Mas quando te vi ontem à noite,
você segurou minha mão tão firme
quando parou pra dizer "oi"...

Oh, você me cumprimentou
e nem reparou
que tenho chorado por você...

Quando disse "até mais"
você me deixou ali, sozinha
sozinha  e chorando.

Chorando, estou chorando...

É difícil entender
que o toque da sua mão
poderia me fazer começar a chorar...

Eu achei que tivesse superado você
mas na verdade
eu o amo ainda mais
do que amava antes...
Mas querido, o que posso fazer?

Porque você não me ama
e eu sempre estarei
chorando por você...

(Roy Orbison)

sábado, 14 de setembro de 2013

A genialidade da multidão

Postado por MissHachi7 às 07:47 0 comentários
há deslealdade, ódio,
violência, absurdo bastantes
no ser humano comum
para suprir qualquer exército
em qualquer dia

e os melhores no assassinato 
são aqueles que pregam contra ele
e os melhores no ódio
são aqueles que pregam amor
e os melhores na guerra são, finalmente,
aqueles que pregam paz

aqueles que pregam Deus
precisam de Deus
aqueles que pregam paz
não têm paz
aqueles que pregam amor
não têm amor

cuidado com os pregadores
cuidado com os sabedores
cuidado com aqueles que estão sempre lendo livros
cuidado com aqueles que detestam pobreza ou têm orgulho dela

cuidado com aqueles que elogiam rápido
porque eles esperam elogios de volta
cuidado com aqueles que censuram fácil
eles têm medo daquilo que desconhecem
cuidado com aqueles que procuram constantes multidões
eles não são nada sozinhos

cuidado com o homem comum
a mulher comum
cuidado com o seu amor
seu amor é comum
procura o comum

mas há genialidade em seu ódio
há em seu ódio genialidade o bastante
para matar você
para matar qualquer um

não querendo solidão
vão tentar destruir qualquer coisa
que seja diferente deles mesmos

não sendo capazes de criar arte
não entenderão a arte
vão considerar seu fracasso como criadores
apenas como um fracasso do mundo

não sendo capazes de amar completamente
vão acreditar que seu amor é incompleto
e vão odiar você
e seu ódio será perfeito

como um diamante resplandecente
como uma faca
como uma montanha
como um tigre
como cicuta

sua arte mais fina.

(Charles Bukowksi)

 

HAIKAI 32

Postado por MissHachi7 às 07:31 0 comentários
Paixão no início -
disciplina até o fim,
ou precipício.

Relatório #1

Postado por MissHachi7 às 07:20 0 comentários
Primeira semana na academia

Dia 1
No meu primeiro dia na academia, abracei-me à bicicleta ergométrica, pra poder aerobicar sem ofender meu joelho [que eu machuquei na minha primeira incursão ao mundo da malhação, alguns anos atrás]
Como a malhação foi dedicada aos braços, já cheguei me sentindo incapaz. 
Em respeito à minha moleza monumental, a personal me deu os menores pesos que havia na academia, pra começar. E mesmo assim tive dificuldades. Depois da segunda sequência de 15 repetições, eu não me lembrava de que número vinha depois do 4, porque precisava me concentrar em não deixar arrebentar uma veia na minha cabeça. 
Consegui acertar minha testa com a barra, mas nada que não fosse desaparecer até o dia seguinte.
Voltei pra casa meio morta, mas não de todo desanimada. Pelo menos não vomitei como da outra primeira vez.

Dia 2
Apesar do meu joelho zoado doer em protesto, tive que usar a esteira. Só tinha uma bicicleta vaga, mas estava entre duas outras que estavam ocupadas. Pra resumir, eu não caibo lá. Andei por 20 minutos. Estranhei o quanto me cansou.
Musculei com vigor. Fiz tudo direitinho, apesar de sentir que meus braços poderiam cair no meio da sequência seguinte. Usei a música para abafar meus gemidos de incapacidade.
As pernas foram mais legais pra malhar, porque não doem tanto. Acho que meus braços estão acostumados a só serem usados pra digitar no computador, por isso tanto drama pra ficar em forma.
Nunca bebi tanta água num espaço de tempo tão curto.
Não fiz o leg press porque havia simplesmente três mulheres na minha frente pra usá-lo. E se eu não tenho paciência pra esperar na fila por um McFlurry, com certeza não tenho pra usar um instrumento de tortura. Ficou pra amanhã.

Dia 3
Nenhuma surpresa. Usei a esteira de novo, acho que preciso mudar o meu horário; todo mundo gosta mais da bicicleta. É uma aeróbica amiga das sedentárias, porque a princípio você pode fazer tudo sentada. Claro que algumas ousadas fazem sem sentar, mas isso é porque elas conseguem se sustentar desse jeito, eu tentei uma vez quando não tinha ninguém olhando e quase cortei a boca com o guidão.
Foi mais fácil que ontem, caminhei like a boss, consegui manter uma velocidade um pouco mais alta... mas do nada o painel começou a me dar choques. Tentei não levar pro lado pessoal.
Malhei os braços de novo (porque é alternado, tipo dia sim e dia não, mas é dia braço e dia perna), e foi bem mais rápido, acho que o choque do primeiro dia acordou os meus miômeros. Terminei tudo sem muito mimimi, mas ainda voltei pra casa imersa em dor muscular. É gostosinho, mas não consigo sequer prender meu cabelo depois do banho. Chega logo, COSTUME!


Dia 4
Tudo normal. 
 Só um hematoma na perna porque eu caí da bicicleta ergométrica, mas sem cenas.
Ainda acho que a única parte insuportavelmente chata de ir a academia é ter que esperar pra usar os aparelhos. 
Aliás, isso, e os ventiladores que também jogam água. 
Aquelas porcarias tornam respirar um desafio filosofal. O que antes era natural e simples passa a exigir concentração; o vapor associado ao calor do lugar é quase sufocante. Agonizei. Mas sobrevivi. 
Meus braços ainda não respondem muito bem, no entanto estamos confabulando a respeito. 
Pra primeira semana, a palavra foi paciência.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Contradições

Postado por MissHachi7 às 17:56 0 comentários
"Sempre que vou corrigir meu passado, não entendo a letra." - Fabrício Carpinejar


   Sentada no chão frio do meu quarto, tentava recapitular os acontecimentos do mês, entre perdida e irritada. Espalhados ao meu redor, cópias de conversas e rascunhos de cartas dizendo, uníssono, que tudo daria certo. Ficaria bem, e daria certo, certo...

   O problema em pensar em retrospectiva é ver rostos tristes se alegrando à medida que se volta no tempo. É um pouco cruel com o coração e com a sanidade mental.

   Palavras mudam demais as coisas, a gente devia saber, devia lembrar!

   Depois que fala, sobra só a consciência de que partiu um coração, destruiu um futuro. 
   Sobra vontade de não ter dito nada.
   De ter dito diferente.
   Não lembrar que disse.
   Não ter que lidar com os efeitos das palavras.

   Bom, para explicar, não era minha intenção fazer aquilo com ele. 
   Aliás, eu havia me comprometido, logo no início, a ser diferente. Disse a ele, sem rodeios, que sempre partia o coração de quem se aproximava demais, mas não queria magoá-lo.
   Não tenho certeza sobre os meus motivos. No começo eu realmente me sentia bem em cuidar dele, cuidar de nós. Passar tempo juntos era a melhor atividade a que podíamos nos dedicar. Virávamos horas vagas para aproveitar melhor o nada em conjunto.
   Mas aos poucos, de não sei onde, surgiu a vontade de ver se eu podia fazer com seus sentimentos o que fazia com os dos outros. Se mudava alguma coisa o fato de haver ali uma chance de ser amor de verdade. Uma curiosidade mórbida. 

   Então, quando tudo parecia estar fluindo da melhor forma possível, fui até sua casa (não num dia qualquer, claro. No Dia dos Namorados), e comuniquei o fim. 
   Sem amortecedores, sem eufemismos, sem delicadezas, sem rodeios. 
   Avisei que não estava sendo como eu gostaria que fosse.
   Que nossa amizade seria afetada se continuássemos.
   E então, para arrematar, disse que devíamos continuar sendo os grandes amigos que éramos até então.

   Pude praticamente ver seus olhos se inflamarem em reação às minhas palavras.
   Talvez o brilho fosse uma mistura entre lágrimas e ódio. 
   Ele me mandou embora.

   Quis me sentir ofendida, mas não consegui. 

   Exigi, de pura maldade, um último beijo.
   Por um instante, pensei que fosse cuspir em mim.
   Mas o beijo veio rápido, seco, mais uma ordem de retirada do que uma despedida.

   Cheguei em casa exatamente como estou agora. 
   Sem saber exatamente por que fiz isso. 
   Por que tanto drama, tanta humilhação.

E mesmo assim, 
a noite chega, 
e meu ego e eu 
nos aconchegamos um ao outro, 
confortáveis nessa ignorância,
e protelamos a análise.
Boa noite.

domingo, 8 de setembro de 2013

Ode ao morder

Postado por MissHachi7 às 21:16 0 comentários
Se você acredita
que ele é o amor da sua vida,
não pense duas vezes,
dê-lhe logo uma mordida.

Se quando estão juntos,
quase morrem de tão contentes,
não hesite, não repense,
meta-lhe logo os dentes.

Se ele te ama muito
e quer algo pra se lembrar de você,
eu sugiro uma mordida
que não dê pra esquecer.

(Rimas primárias, temática dirty. HAHAHAHAHAHAHA)

HAIKAI 31

Postado por MissHachi7 às 21:08 0 comentários
Discussão acalorada
antes me xingar
que me encarar calada.

My style

Postado por MissHachi7 às 20:51 0 comentários
Just in case there are people who doesn't speak portuguese and come here some time. 
Anyone?
 Well, I can keep my hopes fed.

"Afasta-te de tudo que tenta diminuir teus sonhos."

Postado por MissHachi7 às 20:25 0 comentários

Tô aqui na lua, rapaz.

Como minha mãe me convenceu a voltar a malhar

Postado por MissHachi7 às 20:00 0 comentários
"Se você frequentar a academia por seis meses sem trapaças, pode voltar ao rugby."



AWWWWW YEEEEAH!!!

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Passando raiva

Postado por MissHachi7 às 17:18 0 comentários
Hoje me pegaram em um dia ruim.
"Bom dia por quê?" 
foi a mais educada que saiu de mim nas últimas horas.
E, honestamente, não me arrependo.
Até porque ainda estou no modo PRA-QUE-VOCÊ-NASCEU?.

Os meninos que estudam comigo a tarde ficaram preocupados.
Em quase um ano e meio de convivência,
nunca me viram assim.
Até desejaram melhoras ao meu humor, na hora de irem embora.
Achei fofo.

Esperam que eu nunca fale naquele tom com eles.

"- Não fique brava...
- Não me dê motivos."

Achei até uma balinha de morango pra mim em cima da mesa.
Espero que não esteja envenenada.
Mas ela adoçou meu dia.

E as chances de eu mandar mais uma vadia sem noção alguém 
pro inferno
pra puta que pariu
pra casa do caralho
e derivados análogos
diminuíram consideravelmente.

Obrigada por ajudarem, seus lindos, eu volto menos amarga na segunda-feira!
VEMNIMIMFERIADO!


terça-feira, 3 de setembro de 2013

Amor

Postado por MissHachi7 às 17:41 0 comentários
Amor é dizer o que quer sem medo do ridículo.
Falar o que pensa sem temer repressão.
Entregar o que sente nas mãos do outro 
sem sequer cogitar a possibilidade 
de aquilo ser usado contra você.

É pensar em voz alta.
Pôr a alma pra fora.
Deixar ver o que tem no fundo dos olhos,
dentro do coração.

Amor não censura,
não tolhe,
não cerceia. 
Tem mais ouvido,
mais paciência,
explica,
conduz,
prima por compreender.

Amor mesmo 
é consciente do quanto o outro precisa falar,
precisa desabafar,
precisa ver que o que se passa nele
não é absurdo,
não é errado,
só é.

Amor é conseguir contar
e querer parar pra ouvir.


HAIKAI 30

Postado por MissHachi7 às 17:11 0 comentários
Saudade não confessada:
sinto falta de comer
sem me sentir culpada.

domingo, 1 de setembro de 2013

Sorte

Postado por MissHachi7 às 19:39 0 comentários

Você está me escutando?
estou falando com você
através da água, 
através do profundo oceano azul,
debaixo do céu aberto,
oh,  estou tentando...

Eu te escuto em meus sonhos,
Sinto você sussurrar através do mar...
Mantenho você comigo em meu coração...
Você torna tudo mais fácil 
quando a vida fica difícil.

Eu tenho sorte, 
estou apaixonada pelo meu melhor amigo...
Sorte por ter estado onde estive,
Sorte por estar voltando para casa de novo...

Eles não sabem quanto tempo leva
Esperar por um amor assim...
Todas as vezes em que dizemos adeus,
Eu desejo que tenhamos mais um beijo...
Eu esperarei por você 
eu prometo a você, eu vou...

E assim, estou navegando através do mar
Para uma ilha onde vamos nos encontrar...
Você vai ouvir a música, sentir o ar....
Eu colocarei uma flor em seu cabelo...

E embora a brisa esteja soprando das árvores,
movendo-as, tão belas, você é tudo que eu vejo...
Enquanto o mundo continua girando,
Você me segura bem aqui, e agora mesmo.

(Jason Mraz)

Aniversário

Postado por MissHachi7 às 17:43 0 comentários
Talvez já tenha dado pra perceber [talvez não], mas sou maníaca por aniversários. VENERO a data, tenho um tesão violento por ela e não costumo perder a oportunidade de dar as felicitações para quem amo.

(Apesar de já ter passado por alguns constrangimentos, tais como:   
a) esquecer a data e só me lembrar dois meses depois;  
b) confundir os dias e dar os parabéns umas 5 vezes para a mesma pessoa no decorrer do ano;  
c) demorar tanto pra terminar o texto de aniversário que acabo tendo que deixar pra entregar no próximo ano).

Enfim, como meu aniversário finalmente chegou, todo mundo pode saber, querendo ou não,


Os motivos pelos quais adoro meu aniversário!
 
- "é uma festa pra te lembrar do que resta" - Millôr
- TODO MUNDO me abraça! *carente*
- gente que me ama escreve coisas fofas pra mim, fazem com que eu chore rios de emoção, o que faz com que eu me sinta querida e especial.
- meus amigos ocupados, ou que moram longe, acham tempo pra me visitar ou me ligar.
- pessoas que não falam comigo me desejam coisas boas, o que é adorável da parte delas.
- minha família reafirma que me ama apesar de, no último ano, eu
  • não ter passado no vestibular;
  • não ter emagrecido;
  • continuar falando palavrão;
  • não ter adquirido o hábito de arrumar o quarto.
- ABRAÇOS [já falei?].
- cartões de aniversário.

Enfim, é o dia mais lindo do ano pra cada um, e feriados nacionais deviam ser baseados no princípio da felicidade, só um comentário. 
 

Casa da Hachi Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review