terça-feira, 31 de dezembro de 2013

ANO NOVO

Postado por MissHachi7 às 15:18 0 comentários

2013 foi um ano bizarro, mas não devemos julgar pelas aparências. 
Aprendi muita coisa, conheci muita gente e definitivamente tive bons momentos. Eu já pedi desculpas pela falta de ânimo, mas agora quero agradecer a compreensão. 
Espero que 2014 não seja um ano fácil. 
O QUÊ?
Pois é, não quero coisas fáceis pra mim, não. Quero mais oportunidades para crescer, ser feliz, e poder ajudar os outros. Então espero que 2014 seja um ano de desafios. E só rezo para ter força suficiente para enfrentá-los e não me decepcionar comigo. Desapontar os outros não é mais meu medo. Ninguém mandou eles criarem expectativas.

Para você eu desejo... que suas necessidades sejam supridas. Não que esteja julgando seus sonhos, só acredito que todos pedimos muito mais do que realmente precisamos. Então quero que você seja feliz, mesmo sem ter tudo que deseja. 
Que não lhe falte nada. Amor, principalmente. Gente mal-amada é terrível (experiência própria).
Que você não brinque com os sentimentos dos outros, e que ninguém ouse brincar com os seus. 
Que seus abraços durem 20 segundos cada.
Que você não esconda seu sorriso, que não camufle sua risada, que não tenha vergonha de gargalhar.
Que busque ajudar os outros sem esperar nada em troca (mas saiba que sempre tem algo em troca - satisfação pessoal por ser uma boa alma).
Que tenha pra quem dar seu carinho (vale bicho de estimação, com certeza).
Que você se sinta iluminado sempre que notar o que tem de bom na sua vida.

Apesar de ter uma preguiça imensa do quanto todos se agitam por algo que acontece todo ano, reconheço a sensação de "nova chance" que vem com o Ano Novo. Aproveitemos. É a chance de fazer tudo direito. Folha em branco, hein. Boa sorte pra gente...

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Boa tarde...

Postado por MissHachi7 às 15:29 0 comentários
Ando sumida porque as ideias andam sumidas.
Desde que me apaixonei,
só o coração anda querendo se pronunciar,
mas ainda não quero falar de amor.
E se não for pra falar de amor, para que falar?
Aguardar.

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

HAIKAI 41

Postado por MissHachi7 às 19:56 0 comentários
Gostar de alguém que mora
depois da puta que pariu:
muito eu, viu.

Natal

Postado por MissHachi7 às 19:39 0 comentários
Ah, o Natal! Época pela qual espero ansiosamente todos os anos, fazendo uma contagem regressiva estressante (desde fevereiro)... Não foi diferente em 2013! Contei os dias, sonhei, fiz planos, desenhei até esqueminhas para que tudo desse certo... E FOI TOSCO.
Não me venha com o papo moralista, que estou dispensando. Refiro-me às reuniões familiares, à parte oficial, obrigatória, indispensável de todo dezembro.
Sabe, não que eu não goste da pseudo-romaria, cada dia em uma casa diferente, visitando todo mundo, comendo tudo exceto a lua... porque eu gosto. De verdade. Meu problema são os diálogos natalinos.

- fui abordada de seis formas diferentes a respeito do meu falecido relacionamento (a melhor: "por que ele não veio com você?");
- menti pra todo mundo sobre o vestibular, porque estava com preguiça de me explicar (seria assim: Parei de prestar Medicina. Por quê? Porque eu não gosto tanto assim de gente. Que absurdo. Pois é. Então você não pode fazer nada, pra tudo tem que gostar de gente. De fato. E então? Bom, não odeio gente, só não quero tratar gente. E então? Uai, tenho que fazer alguma coisa da vida, né? Ah, é. Então.);
- "Mas você não fazia Psicologia?" - sim, eras e eras atrás;
- "Seu nome é Aline?!" - obrigada, prima, por não se lembrar do meu nome, EU ME LEMBRO DO SEU!
- "Tá tão gordinha..." - obrigada, tia, você tem acompanhado o blog?

Enfim, na minha cabeça as conversas no Natal são cheias de amor sincero, e na vida real são repletas de amor condicional e irônico.
Em casa, por outro lado, tem tanto irmão mais novo que o ânimo natalino é puro. Dá até gosto.
Lembrar dos ensinamentos de Jesus e se sentir culpado tentar melhorar.
Estou reclamando, mas tenho meus amigos se lembrando de mim e ligando pra desejar Feliz Natal... e minha família se importando... todos com saúde, felizes na medida do possível. Não tem como pedir mais que isso.
Agora chega mais, Reveillon.



sábado, 14 de dezembro de 2013

Meu colegial

Postado por MissHachi7 às 10:32 0 comentários

Aqueles realmente foram os melhores dias da minha vida. Se eu pudesse colocar um rótulo naquela época, definitivamente seria "Nutella": não me fez bem, adicionou alguns quilos ao meu comboio de vivência, sobrecarregou meu organismo, mas, cara, era uma delícia e eu sinto saudades.

"Eu te amava desde antes de nos conhecermos"

Postado por MissHachi7 às 08:30 0 comentários

De que outra forma poderia explicar o quanto nos conectamos rápido?
Nossas ansiedades quase se mataram sufocadas.

Por tanto tempo jurei que morreria sozinha...
E você apareceu e em questão de dias eu jurava que morreria ao seu lado.

Eu não confiava em ninguém.
Você chegou e entreguei minhas chaves e segredos.

Eu tinha medo de que você me deixasse.
Assim, fui embora antes.

Para que nossas alegrias não se suicidassem em meio a decepções.
E evitar que nossos pesadelos virassem realidade.

Eu soube da sua surpresa e amargura.
Mas agora, passados três anos, ouvi que vai se casar.

Ainda amando você, passo noites em claro
tentando me convencer de que foi o melhor pra nós.

(Com certeza foi o melhor para você)

Minha ansiedade está me matando,
minha alegria se matou, decepcionada com minhas escolhas,
e meu pior pesadelo se tornou realidade:
estamos separados.

Desafiando a gravidade

Postado por MissHachi7 às 08:09 0 comentários

Algo mudou dentro de mim,
algo não é o mesmo...
Estou cansado de obedecer as regras
do jogo de outra pessoa.

Tarde demais para reconsiderar,
tarde demais para voltar para a dormir...
É hora de confiar nos meus instintos
fechar os olhos e pular.

É hora de tentar desafiar a gravidade,
acho que vou tentar desafiar a gravidade...
Dê-me um beijo de adeus, estou desafiando a gravidade
e você não me derrubará!

Eu estou cansada de aceitar limites
só por alguém dizer que são limites.
Algumas coisas não posso mudar,
mas antes de tentar eu nunca saberei.

Há muito tempo tenho tido medo
de perder amor que acredito ter perdido...
Bem, se isso for amor,
vem a um preço alto demais...

(Wicked)




Divagar: sono

Postado por MissHachi7 às 07:51 0 comentários
Essa noite eu dormi por 30 minutos. 
Não adianta me perguntar o motivo, porque nem sob tortura eu admitirei eu não sei. 
A questão é,
se eu costumo dormir 4 horas por noite e já morro de sono durante o dia naturalmente... 

Divago:
Como estou de pé agora? 
Será porque o cochilo iludiu meu cérebro e ele acredita que teve as 4 horas de sono?
Será que eu caí num buraco de minhoca quando rolei da cama?
Será que daqui a pouco vou simplesmente desmaiar e entrar direto na fase REM?
Será que estou sonhando neste exato momento?
Será que os elefantes têm joelhos?
Oh céus, eu me pergunto.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

RELATÓRIO DA VERGONHA

Postado por MissHachi7 às 18:00 0 comentários
BUENO, essa semana tive o temido retorno com a nutricionista, para verificar meus progressos (ou regressos) e analisar as minhas dificuldades.
Eu emagreci um quilo.

É.








Tanto mimimi para um quilo. Foda.

Mas eis as minhas desculpas [não que eu me sinta melhor com elas]:
a) meu namorado terminou comigo.
b) aí eu comecei a comer como se comida me desse amor.
c) aí eu engordei 3kg em uma semana.











EU SEI QUE NADA JUSTIFICA MEU DESLEIXO, mas eu juro que fiquei aliviada quando vi que não havia GANHADO peso em relação a quando comecei.
Graças ao Grande Rei do Terror, a academia tem sido um lugar de penitência para os ataques de gordice pecaminosa, e na medição de banhas por bioimpedância, eu perdi 3% da gordura nesse mês. O negócio está em criar mais músculos, que representam tecido metabolicamente ativo, ou seja, que ajuda a gastar calorias! UHUL!

Novidades
- minha cintura foi de 117 para 98cm (YAY);
- sobrevivo a 280 abdominas (dividos em séries de 20, porque por favor, ainda sou eu);
- evoluí de 2 para 5 kg nos pesinhos;
- descobri que faço barulhos constrangedores enquanto corro (tipo uns gemidos. shemurr).



HAIKAI 40

Postado por MissHachi7 às 17:27 0 comentários
Preguiça de comer:
Se comer demais,
mais precisarei correr.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Rosa na cabeça

Postado por MissHachi7 às 15:13 0 comentários
Agora meu cabelo tem pedaços cor de rosa! Ah, é! Depois de ter pintado de vermelho, fiquei uns bons 9 meses sem mexer com minhas melenas, porque eu havia passado por uma catarse capilar e cortado as mechas vermelhas. [Sim, meu cabelo estava todo comprido, gigante, e as mechas curtinhas, acima do queixo. Precisei cortar tudo e esperar crescer... pra fazer tudo de novo!].
Dessa vez não estou com ódios mortais para descontar nos meus belos e inexistentes cachos. Talvez um pouco de rebeldia, mas só o suficiente para criar vergonha na cara e ir pedir ajuda pra Nadyara de novo.

QUEM EU COPIEI? Minha diva linda.

A aventura

Foi bem mais rápido dessa vez.

1°- porque ela precisava sair, então estávamos com pressa;
2°- meu cabelo já estava mais ou menos desbotado, então descolorimos SÓ duas vezes e conseguimos o tom certo;
3°- eu estava com medo de atrasar a Nady, então reduzi o tempo de permanência de TUDO no meu cabelo - descolorante, corante, creme, xampu, álcool, sal, limão, arriba, abajo e adentro - em quase dez minutos.

Mesmo assim, ela teve que ir e me deixar sozinha pra tirar o papel alumínio das minhas madeixas, lavar o cabelo e "não por fogo na minha casa nesse meio-tempo". Saiu e me deixou sem nada pra fazer nos próximos 15 minutos. O que eu fiz? Decidi esquentar um pouco de água pra tentar tirar o corante rosa que grudara nas minhas mãos. 
Estava eu no meio da cozinha, panela na mão, cabeça cheia de alumínio, tinta rosa escorrendo no rosto, caçando um isqueiro, fósforo ou coisa que o valha... a colega que mora com a Nady chegou. Como uma pessoa normal reagiria? Não sei. EU disparei a falar:
- Oi, eu sei que vai parecer estranho, mas sou amiga da Nadyara, não invadi sua casa, não vou sujar sua panela, tá vendo, nem tô encostando direito nela...
Ela riu, disse que havia sido avisada da minha presença... E depois, pensei, quem invadiria a casa alheia pra pintar o cabelo de rosa?

O saldo

Cabelo rosa, banheiro da Nady rosa, tanque rosa, paredes rosa, panelas rosa, chão rosa, roupas rosa, orelhas rosa... e Hachi feliz! Esse dia foi maravilhoso, porque encontrei, além da Nadyara, outros amigos muito queridos com quem eu estudei no meu curto tempo de permanência na faculdade. É sempre bom ter com quem fazer aleatoriedades assim, reclamar da vida, pensar grande, rir do que acontece e andar no sol. Em horas assim eu meio me arrependo de ter deixado a Psico08. Obrigada, galera bonita!

Sapatão

Postado por MissHachi7 às 14:29 0 comentários
Poucas coisas conseguem ser, ao mesmo tempo, tão simples e tão terrivelmente incômodas quanto um sapato apertado. Acha exagero? Considero sapatos apertados uma das armadilhas da moda para pegar incautos e pezudos.
Sim, porque quando se calça 42 e se é uma mulher, sente-se que é uma cilada.

SISTEMA: "Você tem que ser mais feminina!"
ALINE: "Oquei! Então vou comprar lindas sandálias de salto!"
SISTEMA: "Quer apostar?"



Antes de perceber que era uma "anormal", eu tinha a santa inocência de perguntar aos vendedores se tinha "aquele cor de rosa ali no tamanho 42". Eles até riam pra dizer que não. Quase um "claro que não, por que teríamos um sapato feminino para um pé que claramente não é de mulher?".
Sim, porque existem saltos tamanho 42, mas todos parecem feitos para dar a impressão de masculinidade (se é que me entende).

Meu ex-namorado queria me dar um presente de aniversário e perguntou quanto eu calçava. Respondi e ele comentou "uau, podemos usar os mesmos tênis". Romântico.

Quem já teve o desprazer de ver meus pés sabe que são cheios de marcas e cicatrizes e calos por conta de sapatos apertados.

No dia da minha formatura eu devia usar salto, ou sandália social (qualquer coisa que não meu all star surrado cheio de caveiras). Viramos Uberaba de cabeça para baixo. Shopping, lojas famosas, lojas anônimas, fábricas, senhores que fabricam sapatos em casa! Não há sequer FÔRMAS do tamanho do meu pé por aqui. 
Então fomos pra Uberlândia. Rodamos shopping, lojas especializadas. Insucesso. Fomos para Franca (e, honestamente, meu desespero já estava alcançando níveis estratosféricos e sentia que meu destino era viver de tênis e chinelo pra sempre) e lá, com a graça do Grande Rei do Terror, achei UM sapato de salto que entrou (mais-ou-menos-mente) no meu pé gigante, e que me permitia aguentar 15 minutos de pé, parada. Só pra constar, o número dele era 39.
Quer dizer, por aí já dá pra notar que não é fácil ser feminina sendo eu e morando numa cidade que não se abre o suficiente para o comércio (exceto o comércio que envolva vacas e zebus; se houver vacas e zebus, vem pra cá você também) e não leva em consideração pessoas do meu tamanho que querem andar calçadas.

Então eu acabo tendo que comprar uns calçados meio dúbios para usar no dia-a-dia.
São lindos.
São brilhantes.
São fofos.
São 3 números menores que meus pés.

Sou da opinião de que sapatos apertados contribuem para o sedentarismo (para que andar se dói andar?) e para o mau humor (se estou sentindo dor, não preciso rir das suas piadas). Essa é minha teoria do dia. O varejo uberabense deveria ter mais opções! Estou esperando sentada. Descalça.
 

Casa da Hachi Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review