sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Tretas de Sites de Namoro

Postado por MissHachi7 às 00:40 0 comentários
Vocês sabem que por mais que eu sempre reclame, só oscilo entre coração partido e apaixonada - nunca estou "neutra" quando se trata do meu coração, o que explica os quadros depressivos e as birras dadas no Twitter. De qualquer forma, como eu já me cansei [por ora] de reclamar da vida, quero falar sobre minhas impressões acerca de sites de namoro online. Sim, eu já disse antes que tinha alguns perfis em sites do gênero, e mal posso esperar para compartilhar meu ponto de vista. Acho que quando não ponho as merdas que penso para fora, tendo a reter líquido.



- você vai acabar esbarrando, num desses sites, em pessoas que conhece pessoalmente e que esperava do fundo do coração nunca jamais em hipótese alguma ver sob a legenda "combina com você" [no meu caso foi um parente, deu um mini-enfarte aqui, fiquei em choque];
- você vai ver pessoas de todo tipo encontrando o amor da vida e você ficando sozinho pra sempre e vai se sentir meio mal, mas depois vai ver que tem gente muito bonita e aparentemente legal sozinha também, então vai ficar indiferente e continuar vagando pelos perfis;
- de vez em quando aparecem pessoas que você conheceu num passado distante e pensa "HAHAHAHA bem feito, não conseguiu arrumar ninguém ao vivo e teve que apelar pro okcupid" e depois lembra que está fazendo a mesma coisa ali - somos todos perdedores no jogo do amor;
- você vai se cansar de falar sempre as mesmas coisas, responder as mesmas perguntas, levar umas cantadas nada a ver [algumas são bonitinhas, mas depois você ouve seis vezes e perde a graça], enfim, talvez sejamos um pouco diferentes, você e eu, mas superficialidade não combina comigo, eu gosto de conhecer alguém e saber TUDO sobre a pessoa, do signo, lua e ascendente a aspirações na vida e de que lado da cama prefere dormir - ou seja, não nasci pra namorar pela internet;
- talvez você encontre pessoas com segundas, terceiras e quartas intenções e depois de trocar duas ideias mais sacanas descobre que elas estudam na mesma faculdade que você e então fica morrendo de vergonha de aparecer pra aula de novo porque tem alguém ali naquele meio que sabe do seu fetiche por sadomasoquismo...
- eventualmente você vai encontrar pessoas meio intensas demais [não gosto de criticar isso porque imagino que pro lado de lá eu seja uma delas] que se apegam à sua existência e acabam ficando grudentas e insistentes. Qualquer um que reclame de falta de atenção do parceiro devia arrumar um desses espécimes pra carregar de cruz por um mês pra dar valor no que [não] tem;
- você vai questionar o bom senso das pessoas do mundo lá fora quando começar a admirar fotos do perfil, descrições pessoais, preferências... a ideia que passa é de que escrevem sem nem pensar que um dia alguém vai ler aquilo e usar como paradigma para escolhê-los para dar uns pega [fazer amor, acasalar, passar o resto da vida juntos, o caralho a quatro, o termo que desejar] ou não, e enfim, escrevem coisas do tipo "não como mais gordas por caridade".

De qualquer forma, a gente também encontra uma galera muito simpática, no mesmo nível de desespero que nós mesmos ou menos, dispostos a trocar ideia numa boa... As chances de algo dar certo para os românticos inveterados - que buscam amor sincero, companhia amorosa, respeito mútuo e etc, estão baixas. Mas se não tem nada para fazer nas férias, é uma boa para passar o tempo e conhecer pessoas diferentes! Boa sorte com os creepy stalkers!


quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Ódio, paz, dormir e liderar.

Postado por MissHachi7 às 23:26 0 comentários
   Há algum tempo eu não filosofo aqui, e com bons motivos [exemplo: geometria analítica e álgebra linear]. Acontece que não andava [ainda não ando] a maior entusiasta da vida e do amor. Como nem sempre as coisas dão certo, imagino que seja bom abrir a cabeça a respeito desses tempos e conversar com vocês sobre, afinal, volta e meia alguém vem comentar comigo de algum tópico do blog e me faz tão bem! Vamos lá.



Antes de mais nada, quero falar sobre ódio. Porque às vezes nós sentimos uma grande tristeza, certo, sofremos por alguma razão e acabamos nos sentindo muito mal. Acontece que tristeza, pelo menos em mim, não é muito estável. Ela se decompõe em depressão e raiva [nessa ordem]. Eu fiquei arrasada por um tempo [depressão], e agora o inferno queima nas minhas veias quando penso no assunto. O ódio é uma emoção fácil da gente se identificar com, porque mesmo as pessoas mais controladas já deram um passo ou dois dentro dele antes de pensar "não é assim que Jesus se comportaria" ou o que quer que pensem para se manterem em paz.



E quero falar sobre paz. Se eu tinha uma definição para isso, com certeza ela mudou nos últimos meses. Eu costumava achar que estaria em paz quando não tivesse que fazer nada que me contrariasse, mas acontece que paz é fazer tudo que preciso fazer - quer me contrarie ou não - em um tempo hábil para que ninguém venha me torrar a paciência sobre não ter feito. Manter a cabeça ocupada e o corpo em atividade fez toda a diferença, e paz não era ficar na cama o dia inteiro remoendo a culpa por não fazer coisa alguma, é deitar à noite com a consciência tranquila de que fiz tudo que precisava fazer.



E quero falar sobre dormir. Juro que me lembro de quando era pequena e meus pais me mandavam ir dormir e eu me recusava e fico quase brava comigo porque tudo o que eu mais queria era alguém me mandar dormir. 



Sim, porque como vocês já sabem, eu geralmente funciono melhor sob pressão - apesar de gostar de assumir o comando a maior parte do tempo [talvez eu seja um pouco ditadora, meu Áries], acabo me sentindo muito bem quando alguém está no controle das situações. Espera, vamos nos aprofundar nisso. Eu gosto muito de liderar porque posso garantir a execução dos processos que levam à qualidade final, mas quando se trata da minha vida, apesar de ser mesmo eu quem manda nessaporra, eu queria que alguém mandasse. Isso só está piorando, né? Então fim.


sexta-feira, 21 de novembro de 2014

"Não sei o que sinto, mas sinto muito."

Postado por MissHachi7 às 10:59 0 comentários
O DA do IGC me toca.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Neurótica

Postado por MissHachi7 às 15:01 0 comentários


"- Se ser neurótica é querer duas coisas ao mesmo tempo, então eu sou neurótica pra cacete. Eu voarei de um lado para outro entre uma coisa ou outra pelo resto dos meus dias.
Buddy pôs sua mão sobre a minha.
- Me deixe voar com você." - Sylvia Plath

sábado, 15 de novembro de 2014

Motivos para amar BH

Postado por MissHachi7 às 13:36 0 comentários
Eu passei os últimos meses morando em BH e reclamando daqui, então para não me chamarem de mal-agradecida [porque de mal-amada, mal-comida e mal-vestida já me chamam e ah, sei lá, cansa], decidi fazer uma lista [que espero ter mais de dois tópicos] com motivos para você gostar desta linda cidade que eu tanto detesto!


1 - a Bienal do Livro está acontecendo aqui [não sei se vou, porque né, tem que pegar ônibus pra chegar na Expominas, ninguém quer ir comigo, sozinha eu me perco e não tenho dinheiro pra comprar seis gilhões de livros quando chegar lá, MAS EI, está acontecendo!];
2- quando chove fica até gostoso andar na rua [claro que a chuva é meio estranha - deixa a gente meio pegajoso depois que seca - mas ainda assim é chuva, e chuva é vida];
3- a UFMG fica aqui [e essa não tem contra algum, porque é foda pra caralho, especialmente quando a gente invade o DA do IGC e fica lá curtindo a paisagem - maior concentração de barbas por metro quadrado que eu já vi - enfim, maior PLUS que algo pode ter é ter a UFMG, beijos];
4- se você quer ir pra algum lugar, tem um ônibus que vai lá [não, isso não é óbvio, tem cidades em que você pega um ônibus, para a seis quilômetros de outro ponto onde tem que pegar mais um, pega outro ônibus, anda mas dois quilômetros, aí tem um lugar onde você aluga bicicletas pra ir até o próximo ponto de];
5- as pessoas são muito simpáticas com estranhos [se você parar alguém para pedir informações, eles até sorriem pra você, é outro mundo, sério... caso real: 

"- Moço, licença,  onde fica a Praça Sete, fazendo favor?
- Você está nela! (sorriso)
- Mesmo? (perdida) E onde fica a UAI?
- Aqui, olha (aponta pra uma placa gigante ao meu lado onde se lê UAI)
- Nossa, desculpa, obrigada.
- Imagina! Até mais! (sorriso e tchauzinho)." 

onde mais isso acontece? LUGAR NENHUM! Não tem amor em BH, mas tem educação];
6- sempre que você fala "porta", "porque", "porquera", alguém ri [e no começo isso me incomodava, mas agora sinto um carinho imenso pelo sorriso que inevitavelmente brota com meus erres, sinto que é meio um dom];
7- não importa o que você quer comprar, tem pra vender não muito longe de onde você mora [por exemplo, eu passei uma semana reclamando que não tinha terra nesse mundo - é, talvez depois eu conte a respeito - e quando decidi tirar a bunda da cadeira, achei uma floricultura a quatro quadras daqui... quer dizer, isso me deixou mais satisfeita do que seria esperado];

Sete é número mágico, tá ótimo. Apesar de todo o mimimi ainda não é a pior parte da minha vida estar aqui não, podia estar MUITO mais tretado, admitamos. OK, eu gosto um pouco. Só um pouco. Sem a Ayana fica mais difícil ver o lado bonito das coisas.



"Você tá com sono?"

Postado por MissHachi7 às 12:22 0 comentários
Não, eu sou é gorda, aí meus olhos parecem miudinhos. Tô acordada.

domingo, 9 de novembro de 2014

Sem máquina de lavar nem paciência

Postado por MissHachi7 às 21:46 0 comentários


Uma péssima relação matemática, acredite. Fiquei [por motivos de preguiça, festa em casa, e preguiça mais uma vez] quase três semanas sem lavar roupas, e isso significa usar short com desenhos de abacaxizinhos e camiseta com frase lésbica AO MESMO TEMPO [o que eu evito, porque minha atitude sozinha já é um baque e tanto para primeiras impressões]. Durante a semana é inviável fechar a varanda para minhas atividades domésticas.
Então estee final de semana eu aproveitei que a casa estava quase vazia e juntei toda a coragem que existe em mim e fui lavar roupa.

Na mão.

Com um tanque que tem menos da metade da minha altura.

E dolorida de uma manhã na academia [é, é, um dia talvez eu conte essa história].

E dois gatos bugados entrando na bacia de água com amaciante, enfim.

Não tem lição de moral, só dê graças a Deus se:

a) alguém lava suas roupas para você;
b) você tem máquina de lavar roupas;
c)alguém lava suas roupas para você em uma máquina.

Porque roupas lavadas à mão [por mim e minha preguiça] ficam cheias de manchas e plumas. Que ódio.

Foram dois dias curvada sobre sasporras de roupas, mas terminei! NUNCA MAIS vou lavar roupa, só semana que vem. 

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

não tenho coragem de postar no facebook

Postado por MissHachi7 às 12:08 0 comentários
ANTES DE MAIS NADA, não ligo muito se você perceber a direta que foi para você. 
E se não foi direta pra você, aproveite para me dizer algumas obscenidades também, gente, se não tivesse tanto parente no Facebook lá seria um lugar tão mais sincero.

A pessoa posta lá 
"Ah, perdi meu celular, se alguém achar devolve ae"

Eu quero comentar 
"Só espero que quem achar use como martelo pra bater todo prego solto que achar no caminho entre onde achou o celular e o lixo mais distante, valeu, falou."

[não é para todos que já perderam o celular, claro, só pra uma pessoa, e espero mesmo que além disso ela tenha tétano e gota, além de um tumor no cérebro e uma fratura exposta, tudo no mesmo dia].

[OBS: mãe, eu não estou desejando coisas ruins pras pessoas, eu só estou esperando - é como aguardar o karma agir, só que dando sugestões...]


Outra coisa que minha mão sempre coça quando vejo é erro de português, especialmente quando a pessoa me publica aquelas frases de motivação de academia, e comete uma ofensa gritante ao nosso idioma. A vontade é de sair corrigindo uma palavra de cada vez. Mas sem ódio envolvido, só uma chatice que faz parte de mim, e já sou bem xingada ao vivo por corrigir as pessoas diariamente...
"Toalhas felopudas", "frutas cáulidas", e olha que só assisti Hermanoteu na Terra de Godah.

 

Casais grudentos e melodramáticos - especialmente os que se conhecem há menos de um mês e comemoram sei lá, aniversário de três dias de namoro. Aliás, que porra é essa? E piora quando começa com um "te conheço há pouco tempo mas te amo mais do que tudo", porque olha, a única pessoa que te ama mais do que tudo é sua mãe, e mesmo assim às vezes ela se arrepende quando te vê postando bobeiras no blog.



Não estou dizendo que vocês não possam postar o que quiserem, claro que podem. Eu mesma já postei foto dos meus cactos usando coroas feitas de rolos de papel higiênico rolados em glitter, como posso querer falar pra alguém não postar qualquer coisa? Eu só estou dizendo que às vezes vocês me tentam violentamente a dizer o que penso, mas com toda a força de vontade reunida na minha pessoa, consigo me conter em grande parte das "má-notas" [usando aqui o vocabulário de Maria Clara porque é adequado]. 
É isso, não tenho coragem.
E à medida que vocês forem desafiando meu bom senso eu vou compartilhando por aqui, porque as chances de haver retaliação aqui é muito menor...
E SIM, TÔ AMARGA MESMO, algum problema? Foda-se mais uma vez.










quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Propaganda Contra

Postado por MissHachi7 às 11:27 0 comentários


Eu tenho medo de consertar o que estraga: eu tenho medo de uma rachadura esquecida num canto escuro deixar infiltrar o pior e foder com tudo mais tarde. Prefiro largar mão.
Isso faz de mim uma covarde. Não me orgulho.

Eu não sei lidar com o compartilhamento de pessoas. Já falei.

Não quero cultivar o que ainda há de bom, quero ressaltar o que há de ruim para justificar nossa separação e eu poder chorar a respeito por aí.

Talvez não tenha achado a pessoa certa. Talvez eu não seja a pessoa certa.

Como meu corpo fala comigo

Postado por MissHachi7 às 11:26 0 comentários

Vocês lembram que eu tinha encontrado um motivo pra viver um time de rugby com que treinar, né? Então, meu corpo me deu a opinião dele a respeito fodendo de novo o joelho [lembra que no começo do ano eu caí e manquei por alguns meses?]. Então não consigo correr, e até mesmo andar deve ser uma ação cautelosa para evitar que a porra da articulação saia da porra do lugar. Eu não estou nervosa. Só estou puta da vida. Não gostou do meu palavreado? Foda-se.

Quando eu tomo um lindo café da manhã, completo e satisfatório, meu corpo responde fazendo com que eu sinta fome uma hora depois. Quando eu saio correndo de casa e não tenho tempo de comer, posso ir numa boa sem comer até as sete da noite. Qual é a lógica que rege minha fome?

Quando eu estou subindo a porra do morro que me leva até em casa, existem duas possibilidades - ou eu estou carregando minha mochila que contém o mundo ou estou de mãos vazias. E quando estou de mãos vazias, eu quase não consigo chegar ao topo da subida, e quando estou com a mochila, vou muito numa boa e inclusive me ofereço para carregar sacolas alheias, e mal fico ofegante. Você entende? Nem eu.


Quando durmo 8 horas, acordo parecendo um morcego saído da máquina de lavar louça. Quando não durmo, na manhã seguinte sinto que posso passar sem dormir uma semana ou mais, e olha que eu não tenho o hábito de tomar café. Cara de ponto de interrogação.

Passo semanas esperando um certo acontecimento, e três dias antes do evento em questão meu corpo decide ter uma queda abismal de imunidade, e fico violentamente abatida por exatos quatro dias - sim, até passar o que eu queria fazer - e no dia seguinte, estou nova em folha. Tomar banho na soda não quer não, né?

Que tipo de comunicação subordinado-chefe é essa? 
Se meu corpo não arrumar outra forma de dizer o que tá querendo, vai acabar me matando. Porque eu NÃO ENTENDO!

Acordar chorando

Postado por MissHachi7 às 11:12 2 comentários


Você já acordou chorando de um pesadelo?
Ou sonho [às vezes acontece].

Eu não costumo acordar chorando.
Eu acordo, lembro do que estava acontecendo, e aí sim choro.

E não vou perguntar pra ninguém, mas acho que me ouvem chorar.
E não vou contar o que sonho, mas acho que mata um pouco de mim.

Certo, você vai me dizer, porra, Aline, são só sonhos.

Mas eu li [quando fazia Psicologia] que memórias [verdadeiras ou não] podem ter efeitos cabulosos [talvez o termo usado no livro seja outro, foda-se] no emocional da gente. Eu fiquei bagunçada com a memória do sonho.

É engraçado porque o choro não é só por lembrar, é de alívio porque não aconteceu de verdade e de medo porque poderia acontecer. Isso quando não sonhamos coisas absurdas, como dragões aparecendo em Uberaba [todos sabemos que eles preferem climas extremos, não esquizofrênicos], cachorros voando [o que eles só não fazem porque têm medo de altura*, beijos] e as pessoas que a gente gosta gostando da gente. Então desde que seja um sonho sobre algo possível, dá sim um medo de que venha a acontecer.

E some-se a isso o fato de eu me sentir tão terrivelmente só.
Aí você tá numa agonia e não tem como colocar pra fora.
E ainda vão levar dois meses para voltar pra casa e pra quem me ama.
E minha vida parece feita de massinha com areia [nojento, né? esfrega na cara pra ver, além de feio, machuca].
E assim que eu acordo, choro de soluçar por ver que não estou no sonho, mas também porque não queria estar aqui tampouco.


*9gag

domingo, 26 de outubro de 2014

HAIKAI 54

Postado por MissHachi7 às 08:46 0 comentários
É na discussão
que decidimos quem podemos aturar
e quem não.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Hachi en Salvador

Postado por MissHachi7 às 23:02 0 comentários
Eu sei, eu sei, sou uma vadia negligente que some e deixa vocês... bem, talvez até melhores do que quando estou escrevendo, mas senti saudades e espero que alguém tenha sentido minha falta também!
Sumi porque estava em Salvador, e como um pedido de desculpas, mas ao mesmo tempo um foda-se [carinhoso], quero fazer alguns comentários a respeito dessa viagem.

 Imagine uma família de seis pessoas, dessas, quatro crianças [grandes], com muitas bagagens, em 30 horas de carro pelos caminhos escaldantes do norte de Minas e parte da Bahia. É, 30 horas. Uma das ideias mais erradas que meus pais já tiveram, mas claro que estávamos empolgados.



 Para lhes dar uma real noção do que foi, saibam que eu tenho 1,75m e 113kg, minha irmã tem 1,68m e Xkg [ela me mataria se eu publicasse isso], meu irmão tem 1,95m e é magro, mas comprido pra caralho e teve que ficar encolhido no banco atrás da mamãe. Ayana [a mais nova] é pequena, mas foi lá atrás com a bagagem, o que foi muito divertido porque as coisas caíam em cima dela ocasionalmente. Antes que alguém me processe, nosso carro foi feito para ter pessoas andando onde ela foi, não a trancamos no porta-malas.

 Enfim, depois de 12 horas no carro já estávamos grudentos de suor, roucos de tanto cantar músicas irritantes e exaustos, espremidos. Paramos para dormir num hotel, mas pareceu que assim que conseguimos desfazer os nós dos nossos músculos para dormir bem, já estávamos de volta ao carro e enfim, para ser sincera, a ida foi bem mais legal que a chegada em si.



MOTIVOS

1- sempre que começava a música "Uma vez mais" do Ivo Pessoa a mamãe aumentava o volume e eu cantava a plenos pulmões, apenas para acordar meus irmãos.
2- quando entediados, começávamos a cantar 

99 garrafas no muro
99 garrafas!
Pega umazinha, 
toma um golinho,
98 garrafas!
98 garrafas no muro
98 garrafas!
Pega umazinha, 
toma um golinho,
97 garrafas!
97 garrafas no muro... 
[vocês entenderam].

E papai estava enlouquecendo quando chegamos no 60, e criou um desafio, mudando algumas palavras da música para que não conseguíssemos pronunciar mais porra nenhuma, mas acabamos aprendendo e ela ficou assim

99 pipotes na pirambeira
99 pipotes!
Pega umazinha
Experimenta uma talagada 
98 pipotes!

e continuamos cantando do mesmo jeito, aumentando a velocidade à medida que fomos acostumando...



3- quando passamos por Teófilo Otoni, vimos toda a ovação em relação às pedras preciosas e o lema de lá, "agora lapidando pessoas", e quando Ayana começou a choramingar porque estava demorando demais pra chegarmos, ameaçamos deixá-la em "Teófilo Ofófilo" (como ela desembestou chamar o lugar) para ser lapidada. 

"- E o que é lapidar?
- É basicamente tirar tudo que tem de ruim para ficar só o que é bonito.
- Ah...
- Ou seja, não vai sobrar nada de você." - mamãe ralhou conosco, mas valeu a pena.



4- de vez em quando Ayana, que ficava meio separada do resto de nós, lá atrás, fazia comentários engraçados. Anotei alguns:

"Acho que sou um réptil, minhas unhas são tão grossas..."

"Mesmo quando a gente não quer ir ao banheiro, acho que é só a gente ir, mesmo sem vontade, que dá tudo certo, né?"

"Mãe, a palavra "imputar" é um xingamento?"



5- me deixaram cantar todas as músicas que eu quis, mas só na ida, porque ainda estavam com saudade de mim, depois só rolou sertanejo.

ENFIM

Na praia nunca acontecem coisas diferentes.

exceto ver o mar
e areia em todo lugar
literalmente



O que merece ser anotado:

1- uma pedra veio com uma onda e passou em cima do meu pé, que começou a sangrar- mas ainda bem que a água era salgada, aí não doeu nem um pouco mais do que o necessário.
2- eu dormi no sol e depois disso não consegui receber nem um abraço sem chorar de dor - é, eu não sirvo nem pra tomar sol.
3- nós enterramos Ayana na areia e papai moldou uma sereia ao redor dela, e outras crianças apareceram dando pitaco, e estávamos nos divertindo, mas um cachorro chegou perto dela e ela levantou correndo, gritando, e aí acabou.
4- mandamos Ayana cavar na areia um buraco e um siri saiu de lá, ela quase morreu de susto, foi muito engraçado.
5- derrubamos o celular da Ananda na areia e ela quis nos matar.
6- eu não sei nadar.



Pausa para diplomacia

Tem coisa legal pra caramba em Salvador, apesar de eu ser o pior tipo de turista que existe para se ir a qualquer lugar. Nós fomos ao Farol da Barra, ao Pelourinho, Praça da Sé, Elevador Lacerda, Mercado Modelo, mas entre um e outro emburrei porque estava cansada e não queria mais andar - em minha defesa, minhas costas estavam ardendo como o inferno e eu estava de chinelos-, e a câmera fotográfica tem Aline fazendo bico e meio chorosa em quase todo os pontos turísticos mencionados [é, eu sei que tô velha pra esse tipo de atitude, mas, reforçando, sou o pior tipo de turista]. Por mim a gente ficava na casa da tia Valéria assistindo filmes o dia todo. No máximo ia até as dunas, porque a areia é fininha e não tem cheiro de vida marinha que não é mais vida, se é que me entende.

Fim.

Na volta, eu comecei a encher de bolhas por causa das queimaduras e fiquei parecendo um sapo se tornando uma pessoa. E Ayana disse que parecia contagioso, então eu fiquei encostando nela e levei uma bronca. Ao argumentar que ela estava me implicando antes de eu começar a implicá-la, minha mãe me lembrou de que eu tenho 20 anos nas costas e ela só tem 8. Irrelevante.



Outra coisa legal da volta foi que eu ganhei um cacto [o Otto, que vocês já viram].
E passou MUITO rápido, porque estava com as pessoas que mais amo no mundo... 

PS: no ônibus de volta para BH, um senhor comentou que eu estou parecendo uma cobra em fase de muda, porque comecei a descascar. 
PS2: agora que quase toda a pele morta já saiu, até que estou com uma cor bonita.
PS3: o melhor video-game, mas o da rep estragou [ba-dum-tss]

E se você não morreu de tédio lendo até aqui, merece um abraço de urso. Obrigada!




domingo, 5 de outubro de 2014

EU NÃO SOU FOFA

Postado por MissHachi7 às 21:01 0 comentários


OLHA GENTE

só porque eu abraço todo mundo 
faço cookies
tenho um blog cor de rosa
gosto de falar com voz de retardada com animais 
viro um ser de dois anos perto de crianças
me esforço pra não deixar ninguém triste
faço coraçõezinhos no caderno dos outros quando não estão olhando 
gosto de colorir
mando cartinhas pelo correio
sou "Hachi"
ponho glitter em todo cartaz que faço
choro vendo desenho
durmo com bichos de pelúcia [2]
distribuo recadinhos com frases motivacionais
ando com um paninho com desenhos de cupcakes
não quer dizer que eu seja fofa.

"Eu sou tão violenta e ameaçadora 
quanto uma borboleta cor-de-rosa 
presa em marshmallow."

hehe 

Mundo, por Hachi

Postado por MissHachi7 às 20:41 0 comentários

você não pode mandar algo embora e sentir falta dele.
não pode mudar de ideia e chorar pelo que abandonou.

não existe isso de desistir, existe reconsiderar.
se te faz chorar todos os dias, não vale a pena.

uma vez um traidor, sempre um traidor.

às vezes o otimismo é bem mais realista.

se você é homem, deve ter uma barba.

solidão a gente cura com gatos.

café é top, mas chocolate é mais.
correr é top, mas tacklear é mais.

deixe para arrumar seu quarto quando estiver com raiva.

um abraço pode sustentar uma pessoa.

eu precisava ter mais dedos do meio para ser sincera com algumas pessoas.

maquiagem? eu só tiro as remelas depois de chegar na aula.

incensos acabam rápido demais.

brócolis não tem gosto de nada, tem gosto de brócolis.
vegetarianos me intrigam.

canetas azuis são inúteis.

band-aid quando devia pregar não prega.

sabonete líquido é melhor porque quando a gente abaixa pra pegar ele não sai pulando.

minha cor favorita é o arco-íris.

todo mundo já matou alguém no pensamento.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

HAIKAI 53

Postado por MissHachi7 às 23:14 0 comentários
A vida é como é
mas tudo pode melhorar
com um abraço ou com café.

Prove que eles estão errados!

Postado por MissHachi7 às 23:08 1 comentários
Provavelmente a maior motivação para alguém meio cheio de agressividade no coração como eu é a possibilidade de contradizer todo mundo que já duvidou do que você poderia fazer. Pode soar pouco cristão, mas esfregar alguns fatos na cara dos outros dá uma sensação de poder comparável com pouquíssimas outras situações [por exemplo, ser quem carrega a água numa caminhada longa, quem o pai deixa encarregado de distribuir os chocolates, quem paga as contas, quem sabe como fazer o trabalho de programação de computadores - essas duas últimas eu nunca soube como era].
Enfim, se a meta em si não serve como motivação suficiente para você, pense nesse lado mais egoísta da questão! É, egoistinha, mas foda-se! 
Porque pense comigo: algumas coisas às vezes simplesmente são difíceis mesmo de conseguir fazer. E nós vemos todos os obstáculos de forma clara [até, muitas vezes, aumentada pelos nossos medos e paranoias , e aparecem umas pessoas que fazem questão de reforçar nossas inseguranças, pisar em nossos sonhos e jogar nossas falhas anteriores na mesa quando aparecemos com um novo plano.
É dessas pessoas que estou falando!

Imagine como vai ser legal mostrar que elas estavam enganadas.



Malvadinho, né?

Mas só imagine. 



Oi, pois é, eu passei no vestibular sim, e você, o que tem feito?

Olá, quanto tempo, né, pois é, emagreci mesmo, estou me sentindo maravilhosa.

Ah, sim, formei há dois meses.



GENTE, eu preciso conseguir fazer tudo só pra provar que eles estão errados.



Aliás, algo mais lindo ainda... provar que seus amigos estão certos! 

As pessoas maravilhosas que vivem afirmando que você vai conseguir e comemoram todas as pequenas vitórias ["Acredita que eu não como chocolate há uma semana?", "Que foda, parabéns!"], e não deixam você desistir quando você se desespera ["ME ENTREGA ESSE POTE DE SORVETE, VOCÊ NÃO QUER ISSO NOS SEUS QUADRIS"], e que de vez em quando lembram você de que existe amor no mundo. 



Então você tem inclusive alternativas!

a) provar que os idiotas estão errados;
b) provar que seus amigos estão certos;
c) provar que você consegue sim!





De qualquer forma, o que importa é você se sentir mais firme no seu propósito. Se isso ainda não te animou, CALMA, eu vou conseguir encontrar algo que te mostre o quanto você merece alcançar seus objetivos, mesmo com todas as tretas no meio do caminho. Sério!

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

MOTIVANDO PACARAI

Postado por MissHachi7 às 09:07 0 comentários
O problema de não fazer exercícios nunca é que quando você faz, seu corpo inteiro entra em um quase colapso e tenta te lembrar que você pesa mais de 100 quilos e não devia fazer esse tipo de movimento ousado.
Desde terça à noite [que foi o treino] meu corpo está tentando me convencer a desistir [com argumentos do tipo dor], mas meu quarto virou um inferno motivacional. É definitivamente impossível desistir do que quer que seja se você estiver no meu quarto. Colei cartazes em todas as paredes, na porta, no guarda-roupa. Eles são cor-de-rosa, cheios de glitter e com coraçõezinhos [pra não parecer mandona demais]. E como quem manda nesses massivos 115 quilos é minha cabeça, e ela está decidida a continuar, acho que está funcionando.
Como eles têm me mantido firme no propósito, vou compartilhar com vocês, porque talvez entre as frases que me animam a sair da cama esteja a frase que vai animar você a sair da cama também, ou até mesmo começar a fazer algum exercício, ou estudar mais, ou o que quer que você precise fazer.

ANTES DE MAIS NADA, não estou aceitando críticas no momento, então se você tem algo negativo a dizer, escreva num papelzinho, embole, e jogue no lixo. Obrigada.



 "Apenas sobreviva ao dia."



"Busque inspiração, confie em si mesmo, e a resposta é "sim, você consegue"."



"Ouse amar a si mesmo como se você fosse um arco-íris com ouro no fim e no começo."


"Antes dor que arrependimento." 
- essa em particular riu de mim nos últimos dois dias, mas eu me senti muito melhor por não ter arregado.



"Faça hoje ser ridiculamente foda."

À medida que eu for enchendo meu quarto de frases do gênero eu vou trazendo pra cá também [se bem que com os gifs fica muito mais legal que com glitter... bom, o melhor fica pra vocês]. E como sempre, se precisarem conversar, eu estou sempre disponível. Literalmente.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Pra você saber o quanto te detesto:

Postado por MissHachi7 às 20:46 0 comentários
"Se eu tivesse um revólver com duas balas e estivesse numa sala com Hitler, Bin Laden e você, eu atiraria em você duas vezes." - The Office


sábado, 27 de setembro de 2014

Assassinando

Postado por MissHachi7 às 05:12 0 comentários


matei você dentro de mim
e no começo eu achei paz
mas em alguns dias seu cadáver começou a feder
e me envenenou
até eu começar a morrer também

então eu ressuscitei você
por três segundos
apenas o suficiente para mostrar a saída
e tirar você de mim
[vivo, mesmo]
para eu conseguir viver

se eu mantivesse você
[desgraçado]
morto aqui
eu teria que sobreviver
ignorando o nojo que sinto de você

agora que te mandei embora de mim
posso me concentrar em matar outras coisas

matar tudo em mim que deseja matar
tudo que me fez achar que matar você fosse uma boa ideia
tudo que me fez achar que deixar você entrar fosse uma boa ideia, para começo de conversa.

HAIKAI 52

Postado por MissHachi7 às 05:05 0 comentários
Quando a ideia não rima
liga o foda-se
jogue palavras embaixo.

SURTO DE MOTIVAÇÃO

Postado por MissHachi7 às 02:43 0 comentários
eu no momento

Agora são duas e meia da madrugada, eu precisava registrar como estou me sentindo. Queria gravar um vídeo, mas todo mundo está dormindo e todos têm que acordar cedo amanhã, então decidi escrever. Eu sinto que posso mudar. 
Não estou feliz comigo, nem um pouco.
Não estou gostando de mim, nossa, nem um pouco.

Mas estou me dando um voto de confiança.
Talvez seja o último, mas se tudo der certo, eu só preciso de mais esse.

Nada do lado de fora mudou;
continuo odiando ir para onde vou,
mas algum coisa mudou aqui dentro.

Eu SEI que consigo fazer isso, é muito mais fácil estando fora de casa, porque sou eu quem faz as compras e sou eu quem determina meus horários.

Minhas metas no momento [com sono e cansada de ter arrumado todo o meu quarto], são:

Caminhar pelo menos 40 minutos por dia, inclusive nos fins de semana.
Comer melhor [sem dietas absurdas, só incluir coisas verdes e diminuir açúcares, agora].
Estudar duas horas por dia [exceto aos domingos, que é dia de FRIENDS, baby].
Encontrar uma atividade física de que eu goste e a que eu tenha acesso, e praticá-la.

MANO, espero que eu me lembre da sensação que estou tendo agora quando acordar amanhã, porque PUTA QUE PARIU, é fantástico, eu sinto que posso!
E olha que ontem eu estava chorando por ser um fracasso...

Agora eu sou um fracasso que tenta superar o que aconteceu.
O fato de eu não estar nem pensando em relacionamentos também ajuda, quer dizer que eu posso ficar sem depilar as pernas e foda-se todo mundo! Não estou nem aí para minha aparência, eu preciso muito melhorar como eu me sinto em relação a mim, e como eu estou agora simplesmente não me inspira respeito.
Como eu respeito alguém que faz isso consigo mesma? 
Comer até pesar 110 quilos? 
Eu não consigo gostar de mim, e não espero que ninguém mais goste.

Não porque eu sou gorda. Vá pro inferno.
Mas porque eu não faço nada a respeito disso, sendo que me incomoda.

Se eu fosse feliz sendo gorda, porra, tava tudo ótimo, mas não. Eu me detesto, tenho nojo de me olhar no espelho e tenho raiva de mim por tudo, por todas as falhas e dificuldades [que sei serem culpa/responsabilidade completamente minha], e apesar de também ter problemas com que o meu peso não tem nada a ver, o fato de não ser magra me afeta em tudo. 
Pode soar ridículo pra todo mundo, mas ser gorda faz eu pensar que é mais difícil aprender Cálculo. 
Ser gorda faz eu achar que ninguém gosta de mim.
Todo elogio parece brincadeira de mau gosto.

E enquanto eu não resolver isso, vou continuar sendo uma gorda frustrada.
Então eu quero acordar amanhã de manhã ainda acreditando que posso mudar. 
E talvez vir a ser uma pessoa que eu realmente respeite e ame. 
TALVEZ.

Porque você sabe como tem gente que emagrece e vira uma vadia chatinha.
E se esse sopro de ânimo morrer durante essa noite, eu quero que isso fique escrito e publicado.
Vai ser ótimo para me humilhar. Quem mandou ser tão fraca, filha da mãe?

Se não, se eu ainda estiver inspirada e me esforçar todos os dias para me manter assim...
Ótimo, esquisitona, não está fazendo mais que sua obrigação.
Boa noite!
[agora são 2:45h]

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

"Apenas sobreviva ao dia."

Postado por MissHachi7 às 21:35 0 comentários


eu sei que é complicado
eu mesma fiz as contas
e faltam 1825 dias para eu me formar
se eu não pegar nenhuma dependência
e isso quase me matou
[podia ter matado].

eu quero ir embora pra sempre
e meus "sempre" duram pouco
[quase tanto quanto os "nunca"]
e sinto uma agonia terrível com as segundas-feiras
[são cinco dias tendo que sair de casa].

fico tão feliz com o fim de semana
que nem vejo ele passar.

enfim, assim fica menos horrível.

pensar que é só mais hoje.

Apenas sobreviva ao dia.

você não tem que viver os 1825 dias,
não tem que ir a aula todos os dias,
só mais hoje.

e no dia seguinte se convence de que é só mais hoje,
e assim por diante.

Apenas sobreviva à porcaria do dia.

não facilita muito,
mas é só mais uma coisa que você usa pra se enganar
e já que você vai se enganar sobre um monte de coisa
saúde
amor
felicidade
paz
por que não mais isso?
essa pelo menos vai te ajudar a seguir em frente.

Apenas sobreviva ao dia.

isso está colado na minha parede
pra eu não me convencer a matar aula.

não tenho que ir todo dia,
só hoje.


"Dar uma de Aline"

Postado por MissHachi7 às 20:50 0 comentários
   

Quando eu morava em Araxá, meu pensionato ficava ao lado do da Maria Clara, e a gente só ficava separada pra dormir [haha], afinal acordávamos às seis da manhã e pegávamos ônibus, assistíamos a aula juntas, fazíamos curso à tarde juntas, e à noite ficávamos conversando, na rua ou na garagem dos pensionatos. 
Ou seja, a gente se conheceu bem nesses meses que estivemos lá. 

Por isso, ela desenvolveu a expressão "dar uma de Aline".

"Ah, estava mexendo na geladeira, dei uma de Aline e derrubei as coisas da Dona Zulma."

E eu me lembro de ter ficado meio revoltada quando ela disse isso, porém essa semana tudo fez sentido.

Quando me mudei pra cá, pra república, todo mundo foi uma gracinha. 
"Olha, pode usar o que quiser, fica a vontade, é tudo nosso", e eu pensei, ufa. "só toma cuidado com essa vasilha de vidro aqui, ela é do Ko, e ele gosta muito dela, fora isso, relaxa".

Aí eu pensei, bom, eu nunca uso nada de vidro mesmo, excelente não precisar ter medo de destruir a casa, yes, e assim vivi quase dois meses.

   Então, estava eu no fim de semana passando por um acesso de larica por doces, e fiz três litros de gelatina [um litro de cada sabor, uva, abacaxi e cereja] e meio quilo de mousse de maracujá. Como vocês devem imaginar, em uma república com quatro pessoas e uma geladeira, isso significa que eu tenho apenas um pequeno espaço físico para armazenar todas essas gordices, então pedi para Ayana me ceder um pedaço da prateleira dela e do Ko para eu guardar o mousse. Para constar, a Vasilha de Vidro estava lá.

Ayana, já sabendo que não sou a pessoa com as melhores habilidades manuais do mundo, disse que ela mesma abriria espaço para mim, era só eu esperar um pouquinho.

Eu, sendo a mula teimosa que sou, disse que eu podia fazer isso, afinal, não sou tão inútil assim. E no momento em que toquei a Vasilha, ela caiu no chão e quebrou.

Então, Maria Clara, acho que já podemos tornar a expressão oficial! 
Provei empiricamente que é verdadeira.

OBS: já comprei outra pra ele, mãe, relaxa. Mas não é a mesma coisa.


quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Alô, depressão?

Postado por MissHachi7 às 23:43 0 comentários
  
 Sabe como de vez em quando a gente se sente meio mal, e escuta uma música e a letra bate muito com a situação por que estamos passando, e aí a gente fica menos deprimido, porque percebe que não é a única pessoa tomando no cu daquele determinado jeito?
 É, eu não achei nenhuma maldita música que fizesse eu sentir como se não estivesse sozinha no mundo. 

Todo mundo que levou um chifre escreve a música falando sobre como o infitete quer voltar com ela agora.


Todo mundo que está longe de casa está deprimido, mas decide voltar. 

NÃO É MEU CASO. NENHUM.

Sair da cama é fisicamente impossível [sim, estou na cama agora]
Minha cabeça começa:

"Aline, sai daqui, vai vestir roupa, vai pra aula."
e meu corpo nem olha
"Aline, você vai se atrasar, levanta, por favor."
meu corpo só mostra o dedo do meio
"ALINE CARALHUDA VAI PRA AULA"
meu corpo vira pro outro lado
"Ok, você perdeu o primeiro horário, mas se sair agora ainda pega o segundo"
vai pro inferno
"PELAMORDEDEUS SAI DESSA CAMA EU NÃO AGUENTO MAIS O CALOR"
não
"ALINE, DUAS HORAS DA TARDE, PELO MENOS VAI COMER ALGUMA COISA"
nem.
"OS GATOS TÃO MIANDO, VAI VER O QUE É"
o corpo vai, abre a porta, os gatos entram no quarto, o corpo volta pra cama, e assim vai um dia inteiro

Só isso mesmo, tô numa bad do caralho, socorro, obrigada, falou, valeu.

Quando mudou?

Postado por MissHachi7 às 11:14 0 comentários


Enfim, eu estava até disfarçando bem até uns dias atrás, mas na segunda eu comecei a chorar do nada.

Antes as coisas ficavam muito bem acomodadas aqui, tudo tinha lugar na bagunça, mas de repente eu não tenho mais controle de nada, nada do que entra nem nada do que sai. Tudo me afeta, eu afeto tudo. Eu estou sentada, olho para uma xícara e começo a chorar. Estou na sala, a Frida mia um pouco mais alto, e eu choro. Ayana me abraça e eu choro. Que porra é essa?

Eu sinto que não estou bem, e sempre que tento falar com alguém a respeito, parece que só piora. E quando tento escrever a respeito, parece que não enfatizo o que é importante, esqueço o que devia dizer. E não acredito em ninguém que diga que se importa. 
É como se eu fosse um monte de pedaços e não conseguisse empilhar as coisas e fazer de conta que estou inteira de novo. 

Talvez seja a quantidade enorme de mudanças em tão pouco tempo, mas por que outras pessoas que também passaram por mudanças não estão se desintegrando?
Ou estão e ainda conseguem disfarçar?

O que eu fiz?


Isso muda as coisas?
Isso me muda?

domingo, 21 de setembro de 2014

Amar de jeito nenhum

Postado por MissHachi7 às 22:27 0 comentários
Hã, tudo o que eu falei sobre amor, esquece.

ou não esquece e só adiciona minha indecisão aí

não quero amar mais não

dói

FISICAMENTE

só de pensar

talvez eu só não esteja pronta...

mas não dou conta, de verdade, estou cansada

estou exausta

e não consigo.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Amar de novo

Postado por MissHachi7 às 15:28 0 comentários


Ando falando demais de amor e até eu estou meio cansada.
Porém, que posso fazer se esse é o tema que mais me instiga?
Mais me move?
Mais me apavora?

Eu não perco o sono por nada.
Exceto por amor.
Falta dele ou presença súbita dele.

Decepções em todas as esferas da vida acontecem,
incomodam, mas não abalam.
Menos a esfera do amor,
essa está toda rachada, mal parece uma esfera depois de tanta coisa,
e quando ela sofre o menor arranhão adicional, eu choro
choro sangue
porque o amor me afeta.

Então vem aquela pergunta
pessoalmente
via e-mail
mensagem no Facebook
SMS, até.
Se já viu tantas vezes dar no que dá,
porque ainda ama, Aline?
Não aprende?
É tão terrível, fundamentalmente teimosa a ponto de mandar a cabeça
na mesma parede
toda vez
e ainda assim pegar impulso de novo?

Ou melhor ainda,
por que se apega tanto?
Pode amar, desgraça.
Mas por que querer tanto o outro,
precisar tanto do outro,
dispor-se tanto ao outro?
Por que não cuida mais do seu coração?
Por que ser tão integral para amar?

Bom, eu aprendi a resposta antes da última vez.

Amo sempre completamente porque quem vem agora não merece receber o amargo de quem acabou de ir embora.

Amo sempre muito, e demais, porque se eu não for o meu melhor pra quem está comigo, não posso querer que ele seja o melhor dele para mim.

Amo como amo porque, no fim, se eu permitir que cada decepção suma com um pedaço do que eu posso ser, um dia não serei coisa alguma.

Amo com certeza, porque, um dia, quem eu amar será quem vai me amar assim também, e ele não vai nem ver que eu já fui feita em cacos, porque amo sempre inteira.

E por isso eu insisto em amar de novo.

Ela me conhece

Postado por MissHachi7 às 15:04 0 comentários
 
 
Estava eu sozinha aqui na república o fim de semana inteiro. 
Contei pra mamãe que ia ter esse tempo "livre" pra fazer o que quisesse [tomar banho com a porta aberta, deixar pra lavar a louça toda só à noite... essas maravilhas da liberdade que só temos quando a sós conosco mesmos], e o que ela me aconselhou? 
Nada de strippers?
Nada de festenhas adoidadas? 
Nada de ouvir música no vigésimo nono volume?
Não, porque ela me conhece. Foram essas exatas palavras:

"Se você tiver andando pelada no apartamento, cuidado com as janelas."
 
Ela me conhece tão bem!

Os olhos são o cadeado da alma

Postado por MissHachi7 às 14:53 0 comentários
"Quem não compreende um olhar, tampouco compreenderá uma longa explicação." - Mário Quintana

Não adianta - se não se falam em silêncio, não há "eu te amo" que convença.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Se eu morrer

Postado por MissHachi7 às 12:12 0 comentários


Antes de mais nada, eu digo "se eu morrer" e não "quando eu morrer" apenas por uma questão cronológica. Complete na sua cabeça como "se eu morrer antes de vocês", ok?

Alguém tem que apagar meu histórico, então por favor, tirem no jokempô quem faz isso. Se as pessoas que sabem minha senha não aparecerem, o primeiro que chegar no notebook, taque fogo nele, obrigada.

Meus livros têm que ser distribuídos entre meus amigos cuidadosos [se eu souber que UM livro foi parar com alguém que usa as abas para marcar páginas, eu volto e assombro vocês].

Quero avisos oficiais em todos os meus blogs [é, eu tenho mais de um, como assim vocês não leem os outros?], e nas redes sociais. Exceto no twitter, ninguém que eu conheço usa o twitter.

ALGUÉM tem que sumir com todas as minhas contas em sites de encontros online. POR FAVOR.


Imagino que Frida Sankofa vá ficar com Ayana, mas se algo der errado e isso não acontecer, alguém tem que cuidar dela. Álisson, Ananda e Ayana Renata, vocês são os candidatos mais fortes, tirem no dois ou um quem fica com ela e DEEM AMOR [e ração. e água. e escovem o pelo. e continuem passando Cetaconazol na orelha direita].

Providenciem que na minha lápide esteja escrito "Quem mandou fingir que não era das humanas?". Se cobrarem por palavra, deixa só "sdds".

Faço questão de que gravem a reação popular à notícia do meu falecimento. Podem postar no YouTube como "Apatia".

O resto acho que posso deixar pra vocês resolverem, não é possível que nem pra morrer vou poder contar com a colaboração alheia.

PS: tema besta, né? É.

domingo, 14 de setembro de 2014

Metáfora sobre traição

Postado por MissHachi7 às 13:42 0 comentários


Pensa, é como se os dois estivessem construindo, juntos, uma casa.
Cada um trabalhando em um lado.
Ele anda no lado dela, pula, chuta as estruturas, testando o tempo todo se está firme de verdade.
Ela só o observa construir do outro lado, parece bonito, parece seguro.
E um dia ela decide dar uma volta do outro lado e nos primeiros passos tudo desaba em cima dela!
E enquanto está no chão, tentando entender o que houve, vê o cara quebrando o lado dela com uma marreta.

De nada.

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Amor ou derrota?

Postado por MissHachi7 às 22:33 0 comentários


"Ninguém vai dizer que foi por amor. Todos vão chamar de derrota." - Cícero

Quando você chorar 
[mesmo sozinha, mesmo que não esteja reclamando com ninguém]
vão dizer bem feito, quem mandou amar?
Eu sei que ninguém vai tentar consolar você.
Então fico feliz por ter vindo aqui, quero te falar umas coisas
que me empurraram pra frente 
ajudaram a parar de chorar 
quando eu confundi 
o amor que eu senti 
com uma derrota que estava sofrendo...

"Eu me lembro de você dizendo que tinha encontrado a melhor coisa do mundo. Você tinha me falado que cada dia era tão maravilhoso que valeria a pena pelo que estava sentindo... Então seja grato por ter chegado a conhecer essa pessoa! E siga em frente agora que acabou." - Dido




Aos poucos a gente percebe que não foi derrotada
porque amar alguém não é fraqueza alguma
é algo que demanda coragem.
E se deu errado no fim não é como num jogo
em que há um vencedor, um perdedor.
Há lágrimas, cicatrizes, lições.
Derrota?



"Ama-se porque não se pode escolher não amar." - Fábio Chap

Olhe, pelo menos não foi você quem partiu o coração de alguém.
Eu pensei muito nisso, porque quando alguém trai você, 
dói sentir partir uma amizade, a confiança, o amor, o orgulho...
E mesmo assim, depois de um tempo o choro dá lugar a um grande alívio.
Céus, ainda bem que não fiz ninguém passar por isso que estou sentindo!
Sim, seria melhor se eu não sofresse também.
Mas é a melhor matemática a longo prazo. 
Mantém o karma mais confiável pro futuro...



"Deus me escolheu para me foder - mas - no fundo - era amor." - Carpinejar


Só isso mesmo, não pense que só porque tá ruim agora 
vai ser ruim pra sempre.
LEMBRA, é sério, pode ser um dia difícil, mas é uma vida linda.
Só porque encontramos um ou dois filhos da puta no caminho 
não significa que eles estejam em maior proporção no mundo.
Só fazem mais barulho.
Continue amando, faz sentido!



quarta-feira, 10 de setembro de 2014

O que se passa na cabeça de um gato

Postado por MissHachi7 às 21:12 0 comentários


"O lado bom de dormir com pessoas é que elas são quentinhas. O lado ruim é que elas respiram e isso me derruba de cima delas. Já dormi com humanos que não respiravam, mas eles não eram quentinhos e logo começavam a feder."

"Olha, as humanas estão limpando nossa caixa de areia, vamos aproveitar para sujar enquanto elas fazem isso, mantê-las ocupadas... Quando estão à toa elas insistem em fazer carinho."

"Hum, uma pilha de roupas cheirosas e limpinhas sobre a cama! Vamos dormir nelas para ter certeza de que  nossos pelos estejam em TUDO."

"Humana, eu vi que você entrou no banheiro há um minuto e meio, aconteceu alguma coisa? Por que está demorando tanto? Abra a porta, fala comigo ME DEIXA ENTRAR!"

"Uma caixa de papelão? *_* OMG eu amei, muito melhor do que a cama cheia de edredons fofos que vocês arrumaram, prefiro dormir no chão a dormir naquilo!"

"PONTINHO VERMELHO TREM DO CAPETA DESSA VEZ EU TE PEGO AH MULEKE!"

"Humanas, eu trouxe essa mosca gigante morta pra vocês porque quis expressar meu amor e gratidão por terem me adotado, fazendo, é claro, nada menos que a sua obrigação, mas tá aqui, de nada."

"Tudo que está no chão da humana é um potencial brinquedo/travesseiro. Melhor levar essa calcinha pra sala e dormir em cima dela."

"Vamos aproveitar que acabamos de comer e miar como se estivéssemos morrendo de fome só pra confundir todo mundo? Vamos!"

 

Casa da Hachi Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review