sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Obrigada!

Postado por MissHachi7 às 22:30 0 comentários
Esse mês tanta gente veio me contar que lê o blog!
Consegui fazer uma média meio porca de uma postagem por dia! YAY!
A gente com certeza se comunicou legal, né? 
Tem aquelas pessoas cuja audiência sempre foi de meu conhecimento, sempre amei e a qual sempre fui e serei grata...
E foi com uma surpresa indizível que descobri leitores totalmente insuspeitos! Uma galera considerável veio me dizer que lia, que acompanhava... E eu quase não coube em mim!
Então eu sou muito grata a todos que vêm falar comigo, pra perguntar sobre minhas postagens, discutir meus temas, elogiar meu template [esses elogios eu nem mereço, né], falar que riem do meu jeito exagerado de escrever, dar umas ideias...
Então muito obrigada! Continuem aparecendo de vez em quando, seus lindos! Essa é a maior motivação pra um blogueiro! Fazem a Hachi muito feliz! 

Depois de você

Postado por MissHachi7 às 17:30 1 comentários

Lembra aquela noite 
que nos dançamos sob o luar?
O relógio parou
e eu rezei pra musica não acabar...

E senti de novo o perfume do seu corpo no ar...
O seu olhar brilhou
e eu pedi pra me iluminar...

Mas a música acabou,
você se despediu pra sempre
e nunca mais voltou...

Desse dia em diante 
eu nunca mais fui a mesma 
depois de você...
Não durmo, nem vivo, 
não penso ou respiro, 
nem sonho depois de você...

Depois de você não haverá mais ninguém...
Depois de você,
só você.

(Carron)

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Ciclo da... vida?

Postado por MissHachi7 às 19:19 0 comentários
   

A namorada do meu ex-namorado quis se encontrar comigo, parece que para tirar algumas satisfações.
   Sou muito da paz, e não acho que tenha algo a ver isso de não poder ser amiga da atual do seu ex, coisa conservadorista, meio besta.
   Marcamos e tal.
  Eis que fui me encontrar com ela e depois de algumas palavras agressivas [da parte dela] e um convite para a trégua [da minha parte] 
e talvez uma garrafa ou duas de vinho
começamos a conversar menos e fomos nos aproximando mais...
   E acabamos ficando.
   Aí você me pergunta, como?
   Eu te respondo, sei lá.
  Deve existir um ciclo: eu gostava do namorado dela, ela gostava dele, ele já gostou de mim, ela acabou gostando de mim e eu gostei dela.
   E o babaca não apenas me perdeu como perdeu a namorada pra mim, tô me sentindo ótima.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

"Cê nunca fala de mim"

Postado por MissHachi7 às 19:17 0 comentários

  Sabe quando a gente conhece uma pessoa e antipatiza imediatamente? 
   Assim que o Pablo chegou na minha sala, no terceiro colegial, eu decidi que não gostava dele. O fato de ele viver conversando com MEUS amigos não ajudou em nada. Como um ser fundamentalmente ciumento, eu via nele uma ameaça, e ia pra escola com o espírito preparado pra guerra. Minha ironia e meu sarcasmo foram destilados e concentrados naquela época, especialmente para o tratamento com ele.
   E mesmo sempre estando disposta a ser uma filha da puta com aquele mala, ele sempre ria de mim e fazia piada, zoava o fato de eu estar no terceiro colegial e nunca ter ficado com ninguém, e claro que meu mau humor não resistia mais com tanto vigor quanto no começo, mas mesmo assim eu não gostava muito dele. 
   Sempre que ele começava a conversar, eu ia escrever nas minhas agendas queridas.
   Acontece que nossa sala era do colegial de manhã e do ensino fundamental à tarde. Um belo dia, esqueci minha agenda quando fui embora, e a turma de quinta série que a encontrou simplesmente a destruiu. Fizeram bolinhas, origami, recortaram, colaram, sambaram, só não fizeram uma fogueira por falta de fósforos. 
   Agora eu vejo o meu exagero, mas é porque eu tenho mais amigos. Na época eu tinha alguns poucos amigos e minhas agendas, e só! Eu chorei copiosamente por dias, desolada. Os aluninhos pediram desculpas e me deram uma agenda nova, mas o lance das minhas agendas é que eu sempre peço para pessoas queridas escreverem lá, então eu tinha a agenda nova, mas não tinha tudo o que havia perdido com a destruição da outra. 
   O Pablo pegou minha agenda e escreveu um recado lá. 
   Foi a primeira pessoa a escrever, e eu fiquei tão surpresa com o que escreveu. 
   Nem era algo complexo, elaborado, foi uma mensagem do tipo "que sacanagem essas crianças fizeram, mas relaxa, uma agenda nova é um novo começo, a gente vai te ajudar". Eu fiquei emocionada, lógico. E apesar de ser uma mula quando decido não gostar de alguém, uma vez convencida de que estou errada sobre alguém, sou muito sincera na minha apreciação. E poucas vezes eu me engano em gostar ou não das pessoas, mas nossa, eu me enganei em relação ao Pablo.
   Depois disso, ele se tornou só meu melhor amigo. Sem exagero. Chegou ao ponto de nossos colegas reclamarem atenção, de os professores mandarem a gente sentar separado durante a aula (porra, no terceiro colegial precisar ser separado pela professora?), de eu chegar em casa cheirando cerveja porque ele - sempre ele - derramava em mim nas festas porque mesmo meio bêbado era ótimo conversar com ele, e a gente trocar ideias com uma sinceridade tão grande que beirava a falta de educação.
   E até hoje, não tem outro amigo pra quem eu tenha coragem de ligar de madrugada, ou de contar as burrices que eu faço, ou quem eu consiga ouvir de uma forma tão livre de julgamentos, ou que eu aceite que me acorde de madrugada pra absolutamente nada.  
   E apesar de você, seu mala sem alça, ter exigido que eu falasse do senhor... é algo que devia ficar registrado. Você é importante demais pra mim, mano. Sem mimimi agora. Te amo e tá no blog.

Aventura Capilar

Postado por MissHachi7 às 18:30 0 comentários
   Bom, eu tinha avisado os senhores de que iria pintar meu cabelo pra mamãe não grilar comigo e com a minha ida pra Araxá (tinha sim! aqui), então ontem fui até o Shopping com as minhas irmãs para acompanhá-las e aproveitei pra comprar uma tinta preta pra pintar meus cabelos. 

Normal, certo? Agora, atualizando você:
- nunca pintei o cabelo sozinha, sempre contei com a Nady pra isso;
- meu cabelo não é preto;
- não tenho dinheiro, então pense numa tinta barata.

   Enfim, cheguei em casa, fui pro banheiro, isolei a área e comecei a trabalhar. 
   Abri tudo, misturei o oxidante com a coloração, bati aquela meleca, deixei pronto. Prendi o cabelo pra deixar só as mechas de fora (e a Nady sabe disso, mas toda vez que vou fazer essa manobra acabo prendendo partes coloridas que só aparecem de novo quando solto e já devia ter pintado tudo, mas calma), respirei fundo e comecei a espalhar tinta na parte roxo-rosa-vermelho-alaranjada... para então me lembrar de que não sabia quanto tempo tinha que deixar fazendo efeito, e fui - só então - abrir as instruções... 
   E notei que havia luvas de plástico lá dentro, embrulhadas com o manual. 
   Hum. 
 
   Enxaguei tudo numa pressa frenética e senti um leve pânico quando reparei que não saía, mas como meu cabelo ainda não estava pronto, tentei me acalmar.
   Amaldiçoando o idiota que embala as luvas escondidas, e amaldiçoando minha idiotice por me esquecer de procurar pelas luvas, calcei as benditas e voltei a espalhar a tintura nas mechas. Aí um pedaço escorregou da minha mão e acertou meu rosto, deixando um lindo traço preto. Decidi que não era importante, mas que devia me precaver para que isso não acontecesse de novo. Coloquei tudo dentro da pia e fui procurar um hidratante para espalhar pelo rosto.
   Quando voltei, até soltei um gritinho: as luvas mancharam a pia. Mas não tinha como eu lavar na hora, porque tinha um monte de coisa lá dentro. Então pensei, vou acelerar esse processo, e enquanto eu espero os 40 minutos da tinta, limpo tudo isso. Bom, nesse momento reparei que minha blusa já estava cheia de respingos pretos. Anem.
   Meio tarde, tomei a sábia decisão de tirar a roupa (a partir de agora, crianças, fechem os olhos) e as coisas não pioraram muito, exceto algumas gotas que caíram no chão e na pia, nas minhas pernas, na minha barriga e os lugares onde meu cabelo passou e deixou algumas marcas, como meus braços e nos meus peitos, e na parede e no box. Até comecei a cantar Heart Attack, mas meus irmãos me mandaram calar a boca.
   Eu tinha 40 minutos para gastar, então limpei a pia, joguei todas as embalagens fora, consegui me livrar da tinta que havia na pia e na estante... e quando olhei de novo, notei que havia pisado em algumas gotas de tinta e sujado o banheiro todo com as minhas patas lambrecadas. Ódio. 
   Taquei óleo em cima das manchas pra ficar mais fácil de tirar, e fui olhar como meu cabelo estava ficando. 
   Mexi um pouco e vi que a parte de trás (como sempre) estava sem tinta, ou seja, laranja como uma... laranja brilhante comparação, eu devia ser poetiza. Mas na minha limpeza eu já tinha lavado a vasilha de tinta e não tinha mais pra retocar. Então liguei o foda-se. 
   Meu celular avisou que alguém estava falando comigo pelo chat, e eu fui correr pra ver quem era e escorreguei no óleo e caí, sujando mais um pouco o chão, que já estava irreconhecível.
   A essa altura do campeonato, eu já estava me perguntando por que tinha decidido fazer isso sozinha, quando o alarme soou, avisando que já tinha dado o tempo. 
   Como eu havia jogado fora o manual, não lembrava se tinha que lavar com xampu ou só enxaguar mesmo, então decidi só enxaguar e depois passar o pós-tinta, e rezar. Eu era um panda nesse ponto, cheia de tinta por todo lugar... O banho foi quase um pagamento de pecados e quitação de karmas. Ó, Grande Rei do Terror, por que uma água tão quente e uma bucha tão áspera? 
   Mesmo assim, as manchas não cederam, ainda me recuso a sair de casa, porque né? Ridículo.
   Consegui deixar o banheiro apresentável, mas meu cabelo está interessante. Ele é castanho e tem pedaços preto-azulados saindo dele, com uma raiz laranja. 
   Pode vir ver, minha irmã mais nova está cobrando ingresso pra me apresentar pros outros.

MORAL DA LONGA HISTÓRIA: nenhuma, é só pra contar como foi, mesmo. Ah, não, tem uma sim: leia as instruções antes de mexer com tretas químicas. Hã, e peça ajuda. E se for difícil demais de fazer, é porque não nasceu pra ser feito.

HAIKAI 45

Postado por MissHachi7 às 17:21 0 comentários
Mentes pequenas: claustrofobia.
Minhas ideias entram e não cabem,
isso me dá agonia.

A praga

Postado por MissHachi7 às 17:03 0 comentários


Uma vez Apollo me rogou uma praga - bom, ele já me rogou muitas pragas, mas uma em particular - durante uma discussão. Eu estava dizendo que nunca iria me casar, nem ter filhos. E a praga foi algo parecido com

"um dia você vai começar a namorar, e todos dirão que vocês são o casal mais fofo do mundo, e você, por adorar confete, vai querer se casar porque é a coisa mais "own" a fazer, e todas as suas amigas dirão que seu casamento terá sido o mais "own" de todos, e você vai querer ter filhos porque é o que casais fofos fazem" 

, e mesmo que não tenham sido exatamente essas palavras, a ideia foi essa, e eu até acrescentaria um "e você vai vir de mimimi pra mim", que tenho certeza, se não fosse óbvio. Desde então eu vivo para contrariar essa predição maligna e eis, para vosso deleite, por que acho que fui amaldiçoada: mesmo não querendo, sempre sinto essa vontade estranha e sazonal de dividir uma família, uma casa e uma vida com alguém. Mas passa logo. 

Solteirice Justificada

Postado por MissHachi7 às 11:41 0 comentários
"O melhor de ser solteiro é que você pode entrar na cama pelo lado que quiser." - James Dean


   Estava conversando com uma amiga que estava tendo algumas discussões frequentes com seu namorado,  e eu me peguei argumentando a favor da relação, tentando mostrar o lado bom de se estar com alguém, quando ela me perguntou "então por que você não tem um namorado, se é tão bom assim?"
   Os motivos são tantos que eu estou escrevendo aqui em vez de simplesmente respondê-la.
   Primeiro, mas não mais importante, eu não sou uma pessoa romântica. Eu vejo romantismo, eu identifico romantismo, e até aprecio em alguns momentos, mas não sou do tipo que exige romantismo ou lida bem com exagero. Então pareço fria e distante, quando na verdade estou demonstrando afeto com vigor. Além do mais, nunca sei como lidar com demonstrações e atos românticos, então as coisas rolam mais ou menos assim:

SER QUE ME AMA : - Sabe, você é tão linda e divertida! Eu te amo e quero passar o resto da minha vida com você. TÁ, como se alguém fosse dizer isso pra mim HAHAHA
EU: - (risos nervosos) O resto da vida é muito tempo, vamos por partes, aposto que canso você antes do próximo feriado ha-ha-ha.
SER QUE ME AMAVA: (meio puto da vida) - Você sempre estraga esses momentos, né?

   O que acaba afastando as pessoas de mim aos poucos (pra não dizer "de uma vez")
   Mas não é apenas isso. Tenho uma preguiça federal de sustentar aparências. Então se algo não me agrada, não vou sorrir e esperar me casar com o cara para começar a corrigi-lo, vou dizer o quanto antes, da melhor forma possível. Porque acredito firmemente no quanto mentiras são tóxicas para qualquer relacionamento. 
   No entanto, nem todos lidam bem com críticas construtivas. E ficam emburrados. E se tem uma coisa com que não tenho paciência é adulto fazendo birra como se tivesse sete anos de idade ("você não me entende, não me ama, mimimi") Então isso também inviabiliza que eu tenha um namorado, porque a maioria dos caras tende a reagir mal pra caramba em situações assim, e não sou eu quem vai ensinar a eles que a vida não é do jeito que eles querem. 
   Outro motivo é que sou, de acordo com a mamãe, uma pessoa "de difícil convivência". Mas acho que deu pra notar pelos comentários acima.
   Adoro a ideia de ter uma pessoa com quem possa contar, mas se vou contar com você, é melhor que eu possa realmente contar com você (tá me achando prolixa? observe). Se não meço esforços para ser útil, ando sozinha a noite pra te encontrar, estudo algo que nem preciso saber só pra te ajudar, reorganizo meus compromissos para poder estar presente em momentos importantes para você, evito atritos desnecessários e sou sincera, o mínimo que espero que você faça é retribuir, caralho! Mas entendo que isso é difícil de fazer, por isso nem me meto onde sei que não vou encontrar o que procuro.
   Não tenho a menor pretensão de ser bonita, por isso não sou adepta da maquiagem diária. E minhas sobrancelhas são esvoaçadas! E eu tenho uma puta mancha no rosto! E não ligo! Entretanto, alguns chamariam isso de desleixo. Esses "alguns" tiram meu tesão pela humanidade, então esse é outro motivo.
   Se eu tiver um namorado, talvez eu me case, e se eu me casar não poderei me tornar uma velha dos gatos, então sinto muito.
   Acho que são motivos suficientes para reflexão. Então estou arriscando um tiro a longa distância e dizendo: nada de relacionamento sério em 2014! - vai ser fácil.




sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Só um aviso - com amor.

Postado por MissHachi7 às 18:40 0 comentários
   Estava vagando pela internet e fui seduzida por uma página do tipo "vidência do futuro", e como estou usando o computador da minha irmã, cliquei mesmo, sem medo de ser feliz ou de estar convidando um vírus pra entrar, pra ver o que virava aquela bagaça. Fiquei assustada.


  O Apollo já me ensinou que essas coisas de horóscopo e vidência são jogos de sete buracos - não que eu saiba o que isso significa -, e que não devemos nos deixar impressionar por sempre sermos perfeitamente descritos por todas as tretas, porque, no fundo, somos todos igualmente desesperados por encontrar o que nos descreva e nos "diga" que somos compreendidos... ENFIM. Não vou discutir isso, porque né? é desnecessário. 
   Eu quero só contar que no mapa que a velha do site fez pra mim saiu que vou conhecer o amor da minha vida dia 14 de fevereiro, por isso orem e vigiem, pessoas, pois nesse dia estarei igual uma louca sorrindo pra todos na rua, esperando convites para um cineminha.
Anotem no calendário! Eu já anotei no meu HAHAHA.

Equilíbrio do Terror

Postado por MissHachi7 às 18:19 0 comentários

  Nessas tretas de mudar pra outra cidade, rola aquele medo básico de estar longe dos pais e dos irmãos, mas o que tem me dado mais medo é estar perto dos veteranos. Estou em dúvida a respeito do que fiz pra ser odiada coletivamente, porque né? as pessoas costumam não gostar de mim, mas sempre sei o motivo... 
   Enfim, fora isso estou até empolgada. Cidade nova, vida nova, mas nem sempre uma vida nova BOA. Estava comentando isso com um amigo e ele me sai com um "ah, o que pode dar errado?". Fiquei puta.
   Porque vocês sabem, o Universo é um CDF, ele gosta de responder todas as nossas perguntas. Mas como não pode falar diretamente conosco, ele responde nos mostrando. Então não devemos fazer perguntas estúpidas como "o que pode dar errado?", "pode piorar?", coisas assim. Por favor.
    Para evitar isso, vamos fazer assim: se der certo, bem, se der errado, caralhos voadores, droga. Nada de neura de viajante, oquei?
   Além do mais, o Grande Rei do Terror brinca de balanço com a minha vida (por que as pessoas não levam isso a sério?) e costuma fazer assim: dá uma grande felicidade, depois uma grande decepção. Isso mantém o equilíbrio e impede que eu me jogue demais nos momentos bons, porque já sei que dali a pouco vem outra pancada. TALVEZ isso signifique que esse momento bizarrinho que tô passando vá acabar logo! Ou não. Não custa nada ser otimista. 

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

HAIKAI 44

Postado por MissHachi7 às 21:17 0 comentários
Para dor causada por abandono
recomendo abraços, café, caminhada
e uma boa noite de sono.

Isso é falta de Apollo

Postado por MissHachi7 às 21:08 2 comentários
   Enquanto eu atravessava minhas anotações para ver o que escreveria no blog (sim, eu sei que não parece, mas eu organizo meus pensamentos antes de vir aqui miar pra vocês), notei que uma porcentagem considerável das minhas palavras cabe na categoria "mimimi". 
   Se o Apollo ainda lesse minhas coisas, ia dizer "mas eu só te digo isso desde que te conheci, oito anos atrás". 
   O que acertou meu orgulho com um tijolo foi reparar que muitas das coisas que eu devia deixar pra discutir com Deus pessoalmente já tô reclamando aqui, em plena encarnação. Tô ribombando minhas ideias para o planeta, questionando acontecimentos, reprovando pessoas... será que isso é errado?
   Perguntei pra minha mãe, ela acha que é errado.
   Apollo, quando você falava da minha necessidade de desenvolver mais fibra moral... tinha a ver com isso? 

Piadinhas de Tios - versão Engenharia de Minas

Postado por MissHachi7 às 20:50 0 comentários
- Que curso cê vai fazer, mesmo?
- Engenharia de Minas.
- Vai aprender a fazer pão de queijo? 
ba dum tss
________________________________
- Como é mesmo o nome do seu curso?
- Engenharia de Minas.
- Se fosse em São Paulo seria Engenharia de São Paulo?
ba dum tss
________________
- Que curso é o seu?
- Engenharia de Minas.
- Tipo, que não é do Nordeste?
ba dum tss
_________________________________
- Que curso você vai fazer?
- Engenharia de Minas.
- Tem de "manos" também?
ba dum tss
Comentários?

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Uma vez mais

Postado por MissHachi7 às 20:57 0 comentários

Voa, minha ave, voa sem parar...
Viaja pra longe...
Te encontrarei em algum lugar...
Permaneço em ti,
como sempre foi,
mais perfeito e mais fiel...

Mesmo sozinho sei que estás perto de mim
quando triste olho pro céu...

Quando eu te vi o sonho aconteceu...
Quando eu te vi meu mundo amanheceu...
Mas você partiu sem mim...
E sei que estás em algum jardim...
Entre as flores...

Anjo, meu tão amado anjo...
Eu do brando sono hei de acordar
para os teus olhos ver uma vez mais...
O verdadeiro amor espera uma vez mais...

(Ivo Pessoa)

Evento inusitado

Postado por MissHachi7 às 20:36 2 comentários
   Como aluna de autoescola, não perco a oportunidade de aprender com o erro alheio para não me tornar uma motorista tosca demais. Entretanto, meu esforço não parece impressionar muito o mundo real. Hoje, no meu caminho para a UFTM, avistei um carro bem mal estacionado, distante demais da calçada e com a parte de trás jogada para a rua. O motorista estava chegando para abrir a porta, e eu inclinei a cabeça pra fazer uma estimativa de QUÃO TORTO o carro dele estava... Apertei os olhos, imaginando a bronca que eu receberia do meu instrutor se EU tivesse estacionado daquele jeito, mesmo se fosse para algo rápido.
   Quando volto a prestar atenção ao meu redor, noto que o cara do carro me encara repreensivamente, meio com repulsa... e percebo que ele acha que estou analisando seu traseiro, talvez querendo seu corpo nu. Comecei a me explicar, mas cada frase pareceu apenas confirmar os pensamentos dele, que saiu apressadamente com o carro, quase deixando a máquina apagar, todo ofendido.
   Poxa, cara, eu estava julgando suas péssimas habilidades como motorista, não seus péssimos glúteos. Calma.

Meus amores reais

Postado por MissHachi7 às 20:10 0 comentários
Como uma pessoa cujos amigos moram longe ou vivem ocupados, passei a fazer amizades online. Se o mundo fosse justo não se chamaria Terra, que começa com T de Tristeza [porran], e as pessoas mais legais que estão na internet não se encontrariam fora do meu alcance. Achando ruim? Calma! Isso não diminui meu amor! Conexão de mentes é assim. E como ando destilando amor, quero falar de dois dos meus amores virtuais...

Monique e Audrey


Monique é possivelmente uma das mais "antigas" haha velha, infinitamente doce e meiga, é mais velha que eu mas ninguém diz! Parece minha filha, minha irmã... ou seja, parece parente, de tão próxima e de tanto amor. Ela também ama o Apollo, isso foi o que nos aproximou e nos manteve juntas, no começo... Agora estamos grudadas definitivamente por osmose carismática. Me enche de carinho e de fofura, mesmo sumindo de vez em quando. Eu perdoo os sumiços pra ela perdoar os meus... Nós nos apoiamos em momentos difíceis. Posso dizer tranquilamente que ela me conhece bem melhor que muitas pessoas que convivem comigo. Coisa de alma. Ela é uma artista, repleta de criatividade, esbanjando ideias e alegria. Eu não a consideraria uma pessoa sempre feliz, mas uma pessoa sempre disposta a ouvir nossa sugestão para sorrir. É muito amor. Me pede pra cantar músicas pra ela, o que amo. Pede músicas que não conheço, e até hoje devo isso a ela. Por quem mais eu escutaria Thalia? Quem me deu a maior força pra voltar ao blog?  Monique, a minha linda. Nunca a encontrei, mas tenho saudade de passar tardes inteiras desenhando com ela... E temos planos de nos conhecermos pessoalmente em  2014! DESSA VEZ ROLA!

Audrey apareceu de repente, e eu já fui me declarando. Eu me apaixono por mulheres, sim. E ela foi tão igual a mim desde sempre, que eu fiquei cativada. Os cabelos coloridos [de azul], a agressividade [tão eu!], a voz que parece de criança. E o coração tão forte, nossa! Me ouve miar sobre o quanto os homens não prestam. Mas sempre me lembra que o amor existe, e que é uma questão da gente sobreviver a esses sustos. Lê o blog antes mesmo de eu divulgar, mia de saudade, reclama que eu sumo. Como não amar essa atenção, esse carinho? Como não retribuir? Ela é uma mistura de limão e açúcar. Viu, Audrey? Você é uma limonada. Ela faz desenhos perfeitos, do tipo fotografia. Eu fico só besta da vida vendo aquilo. Um dia crio coragem pra pedir que ela me desenhe, mas ainda não (entenda a indireta, pfvr). Usamos anilina. Entendemos os ataques uma da outra. E mesmo sendo mais nova que eu, ela me dá conselhos e ajuda a equilibrar minha cabeça quando a depressão senta no meu peito. 2013 acabou bem porque ela chegou. Também temos esperança de nos encontrar para algumas tatuagens e gordices. E o mundo que aguarde quando esse encontro ocorrer. Pode haver uma supernova.


Coisas a fazer nas férias

Postado por MissHachi7 às 19:36 0 comentários
Sim, eu sei que essa saiu tarde, mas eu só entrei realmente de férias agora! Minhas aulas começam em março, então perdão pelo inconveniente, mas vou escrever bem mais agora. Lidem com isso.


- escrever mais no blog [porque estou com medo de certas pessoas baixarem aqui em casa exigindo atualizações];
- descobrir novas músicas pra ouvir [ou vou acabar atirando no mp4, não aguento mais as mesmas coisas de sempre... exceto No air, porque eu posso ouvir o tempo todo todo dia eternamente sim senhor e não me cansar];
- visitar a UFTM mais frequentemente [nada me faz tão bem quanto encontrar aquela galera, nossa... o dia fica de outra cor! A vida fica doce!];
- voltar ao projeto de saúde, que abandonei durante essas últimas semanas [sim, estou envergonhada];
- encontrar um lugar pra morar em Araxá [e se nada der certo, moro debaixo do quiosque do CEFET, bom que não me atraso pras aulas];
- assistir pelo menos um filme com o Felippe [se a agenda apertada dele permitir, né, porque vai ser ocupado assim lá em casa];
- conversar mais com a Audrey [porque eu reconheço que fui uma vadia negligente nos últimos dias, mas agora sou 100% você, gata];
- verificar se vou poder ter um gato quando me mudar [porque algumas repúblicas vêm com alérgicos, então não ia rolar];
- voltar meu cabelo para a cor normal [parece que o roxo foi a gota d'água pra minha mãe, e ela disse que se eu não pintar minhas mechas de castanho, não vou pra faculdade, porque não pareço responsável com pedaços roxo-vermelho-rosa-alaranjados saindo da cabeça];
- trabalhar meu lado feminino [porque meu pai disse que a postagem "cheguei nessa porra" não foi delicada da minha parte, e que eu devia ser mais feminina, mais doce e mais afável];
- conhecer mais dos meus futuros coleguinhas [até agora conheci duas gatas, já estou apaixonada, mas honestamente, que tipo de engenharia é essa que não tem homem?];
- criar coragem pra dar uma olhada em Cálculo [pra não ser surpreendida negativamente nas primeiras aulas... se bem que acho meio inevitável, vou me foder sem amor nessas exatas da vida];
- comprar uma calça jeans ou duas [porque eu só tenho uma e não rola ir de moletom pra faculdade... ou rola?];
- comprar seis moletons [para o caso de rolar];
- aprender a cantar a parte rápida de Smack That [só sei "smack that all on the floor, smack that gimme some more smack that"];
- assistir as 10 temporadas de Friends;
- parar de associar Friends ao Marcus [porque PQP];
- voltar pra Uberlândia [dessa vez sem torcer o pé];
- ligar pra Monique [que também pode me acusar de negligência... oh lord, tantas mulheres pra amar e tão pouco tempo];
- ler mais livros [quero voltar à minha boa e velha média de 130 livros por ano, droga... já li 3... quantos faltam? Ah, não vou fazer a conta, tô de férias, baby!].

PS: não vou viajar, então quem quiser me visitar é bem vindo. E não gosto de praia. Só pra constar.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Cuidado

Postado por MissHachi7 às 01:17 0 comentários
Fico feliz por te fazer bem,
mas lembre-se, meu amor
meu amor não foi feito para agradar,
ele nasce de mim e é feito de mim e me faz.
Não é brinquedo, mas pode brincar.
As contas serão acertadas na saída.
Se não sair, melhor ainda.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

HAIKAI 43

Postado por MissHachi7 às 23:58 0 comentários
Ouvir a música que diz, ou mente
que você é parte dela,
e que compõe o que sente.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

ENGENHARIA DE MINAS??

Postado por MissHachi7 às 10:15 0 comentários
   Que eu gosto de polêmica é fato, mas gente... quem diria que isso causaria tanto frisson? 
   Quem lê o blog sabe que há muitas e muitas eras eu já não queria a Medicina (porque ela não me quis!), e que as humanas eu já estava olhando meio de banda desde que saí da Psicologia. Se eu fugia das biológicas e das humanas, onde eu ia parar, logicamente? EXATO, nas exatas!
   Mas, porra, Aline, por que Engenharia de Minas?
   Sendo radicalmente honesta com vocês, é porque era mais perto de casa e não tinha Engenharia Civil lá. E mesmo assim, o curso acendeu as luzinhas do meu coração porque tem um pezinho na geologia. E eu queria fazer geologia, mas já pesquisou isso? Só no Rio e na Bahia! Tudo ficava longe pra caralho. Enfim, foi a melhor opção pra mim, em uma vasta quantidade de aspectos. Araxá é aqui do lado, tem gente querida que mora lá e já está me ajudando e sendo linda e fofa comigo *_*. 
   Outra coisa, achei indelicado da parte de alguns dizer que esse curso não tem nada a ver comigo. Por que não? Só porque eu fazia Psicologia e prestei Medicina e no meio do caminho tentei Ciências Biológicas e Administração? Cresçam. Quando eu terminar meu projeto na academia daqui a sete anos vocês vão poder me chamar de "The Rock", filhos. (Alguém não sacou? Engenharia de Minas, rochas, the rock?)
   A todos que estão felizes por mim, ou que pelo menos disseram estar, muito obrigada! Eu estou morrendo de medo, e muito empolgada! A experiência de morar fora, o curso em si... tudo é diferente! E todo mundo tá me passando medo sobre as matérias que vou ter, então já estou me preparando psicologicamente para me ferrar estudar igual louca... Espero do fundo do meu cérebro que as coisas deem certo. Se não derem... Vocês vão me ouvir reclamar do vestibular até o meio do ano, de novo.
   Então torçam para que eu vá! 

domingo, 12 de janeiro de 2014

112

Postado por MissHachi7 às 16:45 0 comentários
- seu sorriso.

HAIKAI 42

Postado por MissHachi7 às 16:39 0 comentários
E é vivendo aos poucos
que podemos morrer de rir
dos que nos chamam de loucos.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Distância

Postado por MissHachi7 às 21:24 0 comentários


O sol está enchendo o quarto
e posso ouvi-lo sonhar...
Você se sente como eu agora?

Eu queria que a gente desistisse
pois a melhor parte está se despedaçando
chame do que quiser, menos de amor...

E eu vou ter certeza de manter distância,
dizer que o amo quando não estiver me ouvindo...
Por quanto tempo vamos aguentar?

Por favor, não me olhe tão de perto
não consigo respirar...
Tenho medo do que você vê agora...

Dou-lhe tudo que sou,
todas as batidas do meu coração partido
até saber que você entendeu...

Eu continuo esperando
que você venha me levar...
E você continua esperando
para salvar o que temos...

Quanto tempo até chamarmos isso de amor?

(Christina Perri)

115

Postado por MissHachi7 às 20:38 0 comentários
- seu humor.

Porque não tenho medo de dar, uai.

Postado por MissHachi7 às 20:33 2 comentários
Hoje, na aula de direção, um babaca gritou comigo dizendo que eu não havia dado seta antes de entrar no estacionamento.
Porra, eu tinha dado seta, sim.
Meio em cima da hora, né, mocinha. ~~le meu instrutor.
Bom, eu decidi em cima da hora que ia entrar no estacionamento,  sim, mas ASSIM que decidi, dei a porra da seta. O cara disse que não dei seta, mas dei sim, não tenho medo de dar!  
O instrutor não deixou eu perguntar pro senhor que gritou comigo se ele tinha medo de dar e projetava isso nos outros...

Dirigir é estressante, sério.

Adoro usar ambiguidades nos meus títulos.

Bom motivo

Postado por MissHachi7 às 19:54 0 comentários
Pedi que não me odiasse por minha ignorância,
mas no fim, mesmo depois de ter ouvido
repetidas vezes
que não devia me preocupar,
concluí haver poucos motivos
além da ignorância
para se odiar alguém.
Então quando nos despedimos,
implorei para que, por favor,
pela minha ignorância em sua totalidade,
me odiasse!
Porque por que outro motivo
me odiaria?

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Lindo acidente de sábado

Postado por MissHachi7 às 20:32 2 comentários
De todas as formas como eu poderia me machucar, eis que me machuco improvavelmente.
Moro a 30 passos da rodoviária. Caí e torci o pé nesse trajeto.

Foi a primeira vez que meus pais me deixaram viajar sozinha sem:
a) estar indo fazer vestibular;
b) estar indo ficar na casa de algum parente;
c) estar indo em excursões na escola.

Então eu estava empolgada e literalmente saltitante. E pisei em falso na calçada. E torci a droga do tornozelo. Nunca chorei tanto na vida. Nunca senti tanta dor na vida. Jurava que tinha quebrado. Mas não, só torci mesmo. E fui mancando, mas fui pra viagem.

Mas antes, os comentários dos meus pais:

- Quando você chegar lá, Aline, anda com essa bolsa perto do corpo, porque do jeito que você está segurando alguém pode puxar e te derrubar... o que é bem fácil de fazer, pelo visto. (isso foi meu pai, ou seja, meu sarcasmo foi herdado geneticamente).

- Se você cair de novo enquanto estiver lá, não faça tanto drama. Se qualquer outra pessoa que não a conhece estivesse vendo seu show, teria chamado uma ambulância. (minha mãe, porque eu sou mesmo exagerada).

- Chegando lá, toma remédio. E para de demonstrar pros outros como você caiu, vai acabar quebrando isso aí. (meu pai, porque eu fui mostrar pro motorista do ônibus como eu tinha me machucado e quase caí outra vez).

ANALGÉSICOSSS e GELOLLLL


118

Postado por MissHachi7 às 20:22 0 comentários
- seu sorriso.

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

121

Postado por MissHachi7 às 23:18 0 comentários
- sua barba.

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

De onde veio isso?

Postado por MissHachi7 às 18:21 0 comentários
Você sabe que eu sou o tipo zoador,
então transformei a igreja numa floricultura.
Achei que seria apropriado...
Todos os caras que já te amaram
mandaram flores no dia do seu casamento.
Ficou até bonito, não?
Rosas, margaridas, tulipas... 
de todas as cores, 
do teto até o chão...
Vindas de quem não te cativou
mostrando o caminho 
até quem realmente te mereceu.

122

Postado por MissHachi7 às 11:35 0 comentários
- sua voz.
 

Casa da Hachi Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review