sexta-feira, 18 de abril de 2014

Foda-se o "a primeira impressão é a que fica".

Postado por MissHachi7 às 00:24
   Sabe como as pessoas insistem em causar boas primeiras impressões e isso se torna uma questão de honra para praticamente todo contato com outros seres humanos? É, eu acho que isso é uma perda de tempo substancial. 

    Claro que, se você estiver falando com quem leva aparências muito a sério, essa baboseira é importante e verdadeira, mas cá entre nós, quem liga para esse tipo de gente? 
   Meu ponto é: o esforço inumano a que as pessoas se sujeitam a fim de impressionar o olhar alheio despende uma energia que poderia ser utilizada para várias outras atividades bem menos deprimentes e consideravelmente mais produtivas. Por exemplo, em vez de criar uma imagem que você não conseguirá sustentar por muito tempo, invista sua potência de agir em formas de melhorar de fato suas habilidades e sua essência, de forma a surpreender a galera ao longo dos dias. 
   Algumas pessoas são turbilhões na superfície e tediosas e comuns no fundo, e eu prefiro o contrário. Quero saber que quem está ao meu redor pode parecer calmo e tranquilo numa primeira impressão, mas depois ser um caos dos infernos. É a única forma de realmente amar alguém.
   Como você pode amar alguém que é só silêncio e mormaço depois da agitação dos primeiros dias? Você consegue se apaixonar por quem conta muitas piadas [decoradas] logo no início da convivência, mas continua apaixonado quando tudo passa a ser repetitivo e sem graça? 
   Não é muito melhor, muito mais cheio de tesão conhecer alguém por quem você não dá nada... e a cada conversa descobrir que ele é um esquisito? E que não se importa se você ou qualquer outra pessoa gosta do que ele gosta...  Alguém original.
   Não é algo que proporciona uma sensação de conquista? Aquela pessoa não simplesmente derramou todo o ser dela sobre você: ela está proporcionando um vislumbre de cada vez, e assim você leva um tempo para decidir se gosta dela ou não.
   Desse jeito, você sente cada dia ser novidade. Quanto tempo passamos próximos a gente que é só barulho, que só quer atenção e depois se anula? É natural sermos atraídos pelo silêncio, e gradativamente passarmos a ouvir o que dizemos a nós mesmos a partir da convivência com quem antes não nos causava impressão alguma. 
   É como um elemento surpresa. É a forma difícil de amar alguém, mas a única forma de amar de verdade. Amar pela bagunça que fazem conosco. Ninguém que traz amor de verdade chega nos organizando. Quem chega bagunçando pra depois por ordem não veio pra ficar, fica só quem chega quieto, acomoda-se num canto e aos poucos nos convida a trocar a decoração... quebrando tudo. 
   Ninguém vai admitir que quer o caos. É contra aquilo que aprendemos, é contra o que os nossos pais querem que levemos pra casa, é contra a nossa linearidade, nosso desejo aprendido de estabilidade. Mas o caos nos é familiar. É o estado para que tendemos... e encontrar quem nos leve ao caos - no amor - é raro. Geralmente nos convencemos a ficar com quem traz ordem. 
   Quem escolhe a primeira impressão para amar acaba perdendo todas as impressões que poderia ter.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Casa da Hachi Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review