quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Propaganda Contra

Postado por MissHachi7 às 11:27 0 comentários


Eu tenho medo de consertar o que estraga: eu tenho medo de uma rachadura esquecida num canto escuro deixar infiltrar o pior e foder com tudo mais tarde. Prefiro largar mão.
Isso faz de mim uma covarde. Não me orgulho.

Eu não sei lidar com o compartilhamento de pessoas. Já falei.

Não quero cultivar o que ainda há de bom, quero ressaltar o que há de ruim para justificar nossa separação e eu poder chorar a respeito por aí.

Talvez não tenha achado a pessoa certa. Talvez eu não seja a pessoa certa.

Como meu corpo fala comigo

Postado por MissHachi7 às 11:26 0 comentários

Vocês lembram que eu tinha encontrado um motivo pra viver um time de rugby com que treinar, né? Então, meu corpo me deu a opinião dele a respeito fodendo de novo o joelho [lembra que no começo do ano eu caí e manquei por alguns meses?]. Então não consigo correr, e até mesmo andar deve ser uma ação cautelosa para evitar que a porra da articulação saia da porra do lugar. Eu não estou nervosa. Só estou puta da vida. Não gostou do meu palavreado? Foda-se.

Quando eu tomo um lindo café da manhã, completo e satisfatório, meu corpo responde fazendo com que eu sinta fome uma hora depois. Quando eu saio correndo de casa e não tenho tempo de comer, posso ir numa boa sem comer até as sete da noite. Qual é a lógica que rege minha fome?

Quando eu estou subindo a porra do morro que me leva até em casa, existem duas possibilidades - ou eu estou carregando minha mochila que contém o mundo ou estou de mãos vazias. E quando estou de mãos vazias, eu quase não consigo chegar ao topo da subida, e quando estou com a mochila, vou muito numa boa e inclusive me ofereço para carregar sacolas alheias, e mal fico ofegante. Você entende? Nem eu.


Quando durmo 8 horas, acordo parecendo um morcego saído da máquina de lavar louça. Quando não durmo, na manhã seguinte sinto que posso passar sem dormir uma semana ou mais, e olha que eu não tenho o hábito de tomar café. Cara de ponto de interrogação.

Passo semanas esperando um certo acontecimento, e três dias antes do evento em questão meu corpo decide ter uma queda abismal de imunidade, e fico violentamente abatida por exatos quatro dias - sim, até passar o que eu queria fazer - e no dia seguinte, estou nova em folha. Tomar banho na soda não quer não, né?

Que tipo de comunicação subordinado-chefe é essa? 
Se meu corpo não arrumar outra forma de dizer o que tá querendo, vai acabar me matando. Porque eu NÃO ENTENDO!

Acordar chorando

Postado por MissHachi7 às 11:12 2 comentários


Você já acordou chorando de um pesadelo?
Ou sonho [às vezes acontece].

Eu não costumo acordar chorando.
Eu acordo, lembro do que estava acontecendo, e aí sim choro.

E não vou perguntar pra ninguém, mas acho que me ouvem chorar.
E não vou contar o que sonho, mas acho que mata um pouco de mim.

Certo, você vai me dizer, porra, Aline, são só sonhos.

Mas eu li [quando fazia Psicologia] que memórias [verdadeiras ou não] podem ter efeitos cabulosos [talvez o termo usado no livro seja outro, foda-se] no emocional da gente. Eu fiquei bagunçada com a memória do sonho.

É engraçado porque o choro não é só por lembrar, é de alívio porque não aconteceu de verdade e de medo porque poderia acontecer. Isso quando não sonhamos coisas absurdas, como dragões aparecendo em Uberaba [todos sabemos que eles preferem climas extremos, não esquizofrênicos], cachorros voando [o que eles só não fazem porque têm medo de altura*, beijos] e as pessoas que a gente gosta gostando da gente. Então desde que seja um sonho sobre algo possível, dá sim um medo de que venha a acontecer.

E some-se a isso o fato de eu me sentir tão terrivelmente só.
Aí você tá numa agonia e não tem como colocar pra fora.
E ainda vão levar dois meses para voltar pra casa e pra quem me ama.
E minha vida parece feita de massinha com areia [nojento, né? esfrega na cara pra ver, além de feio, machuca].
E assim que eu acordo, choro de soluçar por ver que não estou no sonho, mas também porque não queria estar aqui tampouco.


*9gag

domingo, 26 de outubro de 2014

HAIKAI 54

Postado por MissHachi7 às 08:46 0 comentários
É na discussão
que decidimos quem podemos aturar
e quem não.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Hachi en Salvador

Postado por MissHachi7 às 23:02 0 comentários
Eu sei, eu sei, sou uma vadia negligente que some e deixa vocês... bem, talvez até melhores do que quando estou escrevendo, mas senti saudades e espero que alguém tenha sentido minha falta também!
Sumi porque estava em Salvador, e como um pedido de desculpas, mas ao mesmo tempo um foda-se [carinhoso], quero fazer alguns comentários a respeito dessa viagem.

 Imagine uma família de seis pessoas, dessas, quatro crianças [grandes], com muitas bagagens, em 30 horas de carro pelos caminhos escaldantes do norte de Minas e parte da Bahia. É, 30 horas. Uma das ideias mais erradas que meus pais já tiveram, mas claro que estávamos empolgados.



 Para lhes dar uma real noção do que foi, saibam que eu tenho 1,75m e 113kg, minha irmã tem 1,68m e Xkg [ela me mataria se eu publicasse isso], meu irmão tem 1,95m e é magro, mas comprido pra caralho e teve que ficar encolhido no banco atrás da mamãe. Ayana [a mais nova] é pequena, mas foi lá atrás com a bagagem, o que foi muito divertido porque as coisas caíam em cima dela ocasionalmente. Antes que alguém me processe, nosso carro foi feito para ter pessoas andando onde ela foi, não a trancamos no porta-malas.

 Enfim, depois de 12 horas no carro já estávamos grudentos de suor, roucos de tanto cantar músicas irritantes e exaustos, espremidos. Paramos para dormir num hotel, mas pareceu que assim que conseguimos desfazer os nós dos nossos músculos para dormir bem, já estávamos de volta ao carro e enfim, para ser sincera, a ida foi bem mais legal que a chegada em si.



MOTIVOS

1- sempre que começava a música "Uma vez mais" do Ivo Pessoa a mamãe aumentava o volume e eu cantava a plenos pulmões, apenas para acordar meus irmãos.
2- quando entediados, começávamos a cantar 

99 garrafas no muro
99 garrafas!
Pega umazinha, 
toma um golinho,
98 garrafas!
98 garrafas no muro
98 garrafas!
Pega umazinha, 
toma um golinho,
97 garrafas!
97 garrafas no muro... 
[vocês entenderam].

E papai estava enlouquecendo quando chegamos no 60, e criou um desafio, mudando algumas palavras da música para que não conseguíssemos pronunciar mais porra nenhuma, mas acabamos aprendendo e ela ficou assim

99 pipotes na pirambeira
99 pipotes!
Pega umazinha
Experimenta uma talagada 
98 pipotes!

e continuamos cantando do mesmo jeito, aumentando a velocidade à medida que fomos acostumando...



3- quando passamos por Teófilo Otoni, vimos toda a ovação em relação às pedras preciosas e o lema de lá, "agora lapidando pessoas", e quando Ayana começou a choramingar porque estava demorando demais pra chegarmos, ameaçamos deixá-la em "Teófilo Ofófilo" (como ela desembestou chamar o lugar) para ser lapidada. 

"- E o que é lapidar?
- É basicamente tirar tudo que tem de ruim para ficar só o que é bonito.
- Ah...
- Ou seja, não vai sobrar nada de você." - mamãe ralhou conosco, mas valeu a pena.



4- de vez em quando Ayana, que ficava meio separada do resto de nós, lá atrás, fazia comentários engraçados. Anotei alguns:

"Acho que sou um réptil, minhas unhas são tão grossas..."

"Mesmo quando a gente não quer ir ao banheiro, acho que é só a gente ir, mesmo sem vontade, que dá tudo certo, né?"

"Mãe, a palavra "imputar" é um xingamento?"



5- me deixaram cantar todas as músicas que eu quis, mas só na ida, porque ainda estavam com saudade de mim, depois só rolou sertanejo.

ENFIM

Na praia nunca acontecem coisas diferentes.

exceto ver o mar
e areia em todo lugar
literalmente



O que merece ser anotado:

1- uma pedra veio com uma onda e passou em cima do meu pé, que começou a sangrar- mas ainda bem que a água era salgada, aí não doeu nem um pouco mais do que o necessário.
2- eu dormi no sol e depois disso não consegui receber nem um abraço sem chorar de dor - é, eu não sirvo nem pra tomar sol.
3- nós enterramos Ayana na areia e papai moldou uma sereia ao redor dela, e outras crianças apareceram dando pitaco, e estávamos nos divertindo, mas um cachorro chegou perto dela e ela levantou correndo, gritando, e aí acabou.
4- mandamos Ayana cavar na areia um buraco e um siri saiu de lá, ela quase morreu de susto, foi muito engraçado.
5- derrubamos o celular da Ananda na areia e ela quis nos matar.
6- eu não sei nadar.



Pausa para diplomacia

Tem coisa legal pra caramba em Salvador, apesar de eu ser o pior tipo de turista que existe para se ir a qualquer lugar. Nós fomos ao Farol da Barra, ao Pelourinho, Praça da Sé, Elevador Lacerda, Mercado Modelo, mas entre um e outro emburrei porque estava cansada e não queria mais andar - em minha defesa, minhas costas estavam ardendo como o inferno e eu estava de chinelos-, e a câmera fotográfica tem Aline fazendo bico e meio chorosa em quase todo os pontos turísticos mencionados [é, eu sei que tô velha pra esse tipo de atitude, mas, reforçando, sou o pior tipo de turista]. Por mim a gente ficava na casa da tia Valéria assistindo filmes o dia todo. No máximo ia até as dunas, porque a areia é fininha e não tem cheiro de vida marinha que não é mais vida, se é que me entende.

Fim.

Na volta, eu comecei a encher de bolhas por causa das queimaduras e fiquei parecendo um sapo se tornando uma pessoa. E Ayana disse que parecia contagioso, então eu fiquei encostando nela e levei uma bronca. Ao argumentar que ela estava me implicando antes de eu começar a implicá-la, minha mãe me lembrou de que eu tenho 20 anos nas costas e ela só tem 8. Irrelevante.



Outra coisa legal da volta foi que eu ganhei um cacto [o Otto, que vocês já viram].
E passou MUITO rápido, porque estava com as pessoas que mais amo no mundo... 

PS: no ônibus de volta para BH, um senhor comentou que eu estou parecendo uma cobra em fase de muda, porque comecei a descascar. 
PS2: agora que quase toda a pele morta já saiu, até que estou com uma cor bonita.
PS3: o melhor video-game, mas o da rep estragou [ba-dum-tss]

E se você não morreu de tédio lendo até aqui, merece um abraço de urso. Obrigada!




domingo, 5 de outubro de 2014

EU NÃO SOU FOFA

Postado por MissHachi7 às 21:01 0 comentários


OLHA GENTE

só porque eu abraço todo mundo 
faço cookies
tenho um blog cor de rosa
gosto de falar com voz de retardada com animais 
viro um ser de dois anos perto de crianças
me esforço pra não deixar ninguém triste
faço coraçõezinhos no caderno dos outros quando não estão olhando 
gosto de colorir
mando cartinhas pelo correio
sou "Hachi"
ponho glitter em todo cartaz que faço
choro vendo desenho
durmo com bichos de pelúcia [2]
distribuo recadinhos com frases motivacionais
ando com um paninho com desenhos de cupcakes
não quer dizer que eu seja fofa.

"Eu sou tão violenta e ameaçadora 
quanto uma borboleta cor-de-rosa 
presa em marshmallow."

hehe 

Mundo, por Hachi

Postado por MissHachi7 às 20:41 0 comentários

você não pode mandar algo embora e sentir falta dele.
não pode mudar de ideia e chorar pelo que abandonou.

não existe isso de desistir, existe reconsiderar.
se te faz chorar todos os dias, não vale a pena.

uma vez um traidor, sempre um traidor.

às vezes o otimismo é bem mais realista.

se você é homem, deve ter uma barba.

solidão a gente cura com gatos.

café é top, mas chocolate é mais.
correr é top, mas tacklear é mais.

deixe para arrumar seu quarto quando estiver com raiva.

um abraço pode sustentar uma pessoa.

eu precisava ter mais dedos do meio para ser sincera com algumas pessoas.

maquiagem? eu só tiro as remelas depois de chegar na aula.

incensos acabam rápido demais.

brócolis não tem gosto de nada, tem gosto de brócolis.
vegetarianos me intrigam.

canetas azuis são inúteis.

band-aid quando devia pregar não prega.

sabonete líquido é melhor porque quando a gente abaixa pra pegar ele não sai pulando.

minha cor favorita é o arco-íris.

todo mundo já matou alguém no pensamento.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

HAIKAI 53

Postado por MissHachi7 às 23:14 0 comentários
A vida é como é
mas tudo pode melhorar
com um abraço ou com café.

Prove que eles estão errados!

Postado por MissHachi7 às 23:08 1 comentários
Provavelmente a maior motivação para alguém meio cheio de agressividade no coração como eu é a possibilidade de contradizer todo mundo que já duvidou do que você poderia fazer. Pode soar pouco cristão, mas esfregar alguns fatos na cara dos outros dá uma sensação de poder comparável com pouquíssimas outras situações [por exemplo, ser quem carrega a água numa caminhada longa, quem o pai deixa encarregado de distribuir os chocolates, quem paga as contas, quem sabe como fazer o trabalho de programação de computadores - essas duas últimas eu nunca soube como era].
Enfim, se a meta em si não serve como motivação suficiente para você, pense nesse lado mais egoísta da questão! É, egoistinha, mas foda-se! 
Porque pense comigo: algumas coisas às vezes simplesmente são difíceis mesmo de conseguir fazer. E nós vemos todos os obstáculos de forma clara [até, muitas vezes, aumentada pelos nossos medos e paranoias , e aparecem umas pessoas que fazem questão de reforçar nossas inseguranças, pisar em nossos sonhos e jogar nossas falhas anteriores na mesa quando aparecemos com um novo plano.
É dessas pessoas que estou falando!

Imagine como vai ser legal mostrar que elas estavam enganadas.



Malvadinho, né?

Mas só imagine. 



Oi, pois é, eu passei no vestibular sim, e você, o que tem feito?

Olá, quanto tempo, né, pois é, emagreci mesmo, estou me sentindo maravilhosa.

Ah, sim, formei há dois meses.



GENTE, eu preciso conseguir fazer tudo só pra provar que eles estão errados.



Aliás, algo mais lindo ainda... provar que seus amigos estão certos! 

As pessoas maravilhosas que vivem afirmando que você vai conseguir e comemoram todas as pequenas vitórias ["Acredita que eu não como chocolate há uma semana?", "Que foda, parabéns!"], e não deixam você desistir quando você se desespera ["ME ENTREGA ESSE POTE DE SORVETE, VOCÊ NÃO QUER ISSO NOS SEUS QUADRIS"], e que de vez em quando lembram você de que existe amor no mundo. 



Então você tem inclusive alternativas!

a) provar que os idiotas estão errados;
b) provar que seus amigos estão certos;
c) provar que você consegue sim!





De qualquer forma, o que importa é você se sentir mais firme no seu propósito. Se isso ainda não te animou, CALMA, eu vou conseguir encontrar algo que te mostre o quanto você merece alcançar seus objetivos, mesmo com todas as tretas no meio do caminho. Sério!

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

MOTIVANDO PACARAI

Postado por MissHachi7 às 09:07 0 comentários
O problema de não fazer exercícios nunca é que quando você faz, seu corpo inteiro entra em um quase colapso e tenta te lembrar que você pesa mais de 100 quilos e não devia fazer esse tipo de movimento ousado.
Desde terça à noite [que foi o treino] meu corpo está tentando me convencer a desistir [com argumentos do tipo dor], mas meu quarto virou um inferno motivacional. É definitivamente impossível desistir do que quer que seja se você estiver no meu quarto. Colei cartazes em todas as paredes, na porta, no guarda-roupa. Eles são cor-de-rosa, cheios de glitter e com coraçõezinhos [pra não parecer mandona demais]. E como quem manda nesses massivos 115 quilos é minha cabeça, e ela está decidida a continuar, acho que está funcionando.
Como eles têm me mantido firme no propósito, vou compartilhar com vocês, porque talvez entre as frases que me animam a sair da cama esteja a frase que vai animar você a sair da cama também, ou até mesmo começar a fazer algum exercício, ou estudar mais, ou o que quer que você precise fazer.

ANTES DE MAIS NADA, não estou aceitando críticas no momento, então se você tem algo negativo a dizer, escreva num papelzinho, embole, e jogue no lixo. Obrigada.



 "Apenas sobreviva ao dia."



"Busque inspiração, confie em si mesmo, e a resposta é "sim, você consegue"."



"Ouse amar a si mesmo como se você fosse um arco-íris com ouro no fim e no começo."


"Antes dor que arrependimento." 
- essa em particular riu de mim nos últimos dois dias, mas eu me senti muito melhor por não ter arregado.



"Faça hoje ser ridiculamente foda."

À medida que eu for enchendo meu quarto de frases do gênero eu vou trazendo pra cá também [se bem que com os gifs fica muito mais legal que com glitter... bom, o melhor fica pra vocês]. E como sempre, se precisarem conversar, eu estou sempre disponível. Literalmente.
 

Casa da Hachi Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review